Busca avançada
Ano de início
Entree

Biologia da polinização: de genes a comunidades

Processo: 15/06925-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 27 de outubro de 2015 - 11 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Marlies Sazima
Beneficiário:Marlies Sazima
Pesquisador visitante: Nickolas M. Waser
Inst. do pesquisador visitante: University of California, Los Angeles (UCLA), Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Polinização  Flores  Biologia reprodutiva  Intercâmbio de pesquisadores  Cooperação internacional 

Resumo

O presente projeto tem por objetivo viabilizar a vinda ao Brasil do Dr. Nickolas Waser, professor nas universidades The University of Arizona - Tucson e The University of California - Riverside e pesquisador colaborador do The Rocky Mountain Laboratory. Como contrapartida dessa proposta a Universidade Estadual de Campinas proverá a vinda da Dra. Mary Price que desenvolve pesquisas em parceria com o Dr. Waser desde a década de 1970. Waser e Price são reconhecidos internacionalmente como líderes na discussão da evolução de sistemas de polinização, bem como, no estudo de interações planta-polinizador, no nível de comunidade, mediadas por atributos funcionais. Ambos figuram como autores de vários dos artigos seminais em Biologia da Polinização, cinco deles na revista Nature. Além disso, ao longo de suas trajetórias Waser e Price lideraram numerosas discussões importantes acerca da biologia da polinização e da ecologia e evolução como campos mais amplos. Tanto Waser quanto Price possuem colaborações e manuscritos em redação com membros da equipe solicitante. A disciplina na qual Mary Price e Nickolas Waser serão professores será o primeiro esforço conjunto entre Unicamp, UNESP e UFSCar na oferta de um curso de Biologia da Polinização, visando continuar a tradição paulista na oferta desses cursos com alta qualidade e frequentemente com apoio FAPESP. Espera-se também que a participação de ambos no congresso de botânica motive a organizar a iniciativa brasileira de sistematização de um banco de dados sobre plantas e polinizadores a ser discutida na ocasião. Espera-se também que a partir da visita e da disciplina, se intensifiquem os intercâmbios acadêmicos com universidades norte-americanas, especialmente com o Rocky Mountain Biological Laboratory, e que por consequência haja uma progressiva inserção da pesquisa brasileira no cenário internacional. (AU)