Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do mal-do-Panamá da bananeira visando o desenho de estratégias de manejo da doença

Processo: 15/03625-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Miguel Angel Dita Rodríguez
Beneficiário:Miguel Angel Dita Rodríguez
Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna , SP, Brasil
Pesq. associados:Luiz Antonio Junqueira Teixeira
Assunto(s):Fitopatologia  Doenças de plantas  Fusarium  Mal-do-Panamá  Banana  Manejo e tratos culturais  Controle fitossanitário 

Resumo

O mal-do-Panamá, causado por Fusarium oxysporum f. sp. cubense (Foc), é considerada a doença mais destrutiva da bananeira. No Brasil a doença causa grande impacto seja reduzindo produtividade ou inviabilizando terras para o plantio. O estado de São Paulo, maior produtor brasileiro, não é a exceção. A doença obrigou a muitos produtores do Estado a substituir as cultivares do tipo Prata e Maçã (suscetíveis) por clones do subgrupo Cavendish (Nanica, Nanicão), que são resistentes às raças presentes no Brasil. Todavia, uma nova variante do patógeno, conhecida como raça 4 tropical (R4T), que afeta seriamente os clones Cavendish vem se disseminando rapidamente, causando grandes perdas à indústria bananeira mundial. Esta raça, ainda não relatada no Brasil, poderia causar impactos socioeconômicos incalculáveis, pois afeta seriamente a maioria das cultivares utilizadas no país. Por outro lado, mesmo na ausência de Foc R4T, o mal-do-Panamá continua causando perdas consideráveis nas variedades Prata e Maçã e vem afetado também os clones Cavendish em condições subtropicais do Brasil. Medidas de manejo que minimizem as perdas provocadas pela doença serviriam não só para aumentar a competitividade de pequenos produtores de 'Prata' e 'Maçã', mas como uma maneira de preparar o setor bananeiro para uma eventual entrada de R4T. Este projeto objetiva: a) realizar um diagnóstico da situação atual do mal-do-Panamá da bananeira nos principais polos produtores do estado de São Paulo; b) caracterizar a estrutura de populações do patógeno; e c) construir uma base de dados com informações sobre a influência de fatores bióticos e abióticos nas epidemias do mal-do-Panamá da bananeira. Espera-se que o conjunto de conhecimentos gerados neste projeto ajudem a delinear estratégias mais eficientes para manejo do mal-do-Panamá da bananeira. (AU)