Busca avançada
Ano de início
Entree

A frequência de estrelas blue-stragglers de campo no disco espesso e sistema de halo da galáxia

Processo: 15/10383-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2015 - 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Estelar
Pesquisador responsável:Silvia Cristina Fernandes Rossi
Beneficiário:Silvia Cristina Fernandes Rossi
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Galáxia (Via Láctea)  Estrelas  Estrelas pobres em metais  Halo galáctico  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Apresentamos uma análise de uma nova grande amostra de estrelas de campo Blue-Straggler (BSSs) no disco espesso e no sistema de halo da Galaxia, com base em espectros estelares obtidos durante o Sloan Digital Sky Survey (SDSS) e Sloan Extension for Galactic Understanding and Exploration (SEGUE). Usando estimativas de parâmetros atmosféricos estelares obtidos da aplicação do pipeline de parâmetros estelares do SEGUE, obtemos uma amostra de cerca de 8000 BSSs, que são considerados, juntamente com uma amostra selecionada anteriormente de aproximadamente 4800 estrelas azuis do ramo horizontal (BHB). Obtivemos a proporção de BSSs para estrelas BHB, F (BSS / BHB), em função da distância Galatocêntrica do plano Galático. O valor máximo encontrado para F (BSS / BHB) é ~ 4.0 no disco espesso (para 3 kpc <|Z | <4 kpc), declinando para ~ 1,5 - 2,0 na região interna do halo; esta razão continua a diminuir para -1,0 na região do halo externo. Associamos uma minoria de BSSs de campo com uma provável origem extragaláctica; pelo menos, 5% da amostra BSS exibem velocidades radiais, posições e distâncias em acordo com membros pertencentes ao Stream de Saggitarius. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Via Láctea cresceu de dentro para fora