Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade da linha de costa de dias a décadas: resultados de imageamento de vídeo de longo termo

Processo: 15/11669-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de junho de 2015 - 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Eduardo Siegle
Beneficiário:Eduardo Siegle
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto  Erosão  Imageamento de satélite 

Resumo

O presente trabalho caracteriza as escalas espaço-temporais da variabilidade e de sua dependência às forçantes de um registro único de 26 anos de dados horários da linha de costa de uma praia refletiva em Duck, Carolina do Norte. Posições da linha de costa ao longo de um trecho de 1500 m de praia foram estimadas usando um novo algoritmo chamado ASLIM, baseado na montagem da banda de alta intensidade da luz em imagens de longa exposição para um ajuste Gaussiano com posterior aplicação de um filtro Kalman para reduzir o ruído e incerteza. Nossos resultados revelaram que a mudança na linha de costa em maior escala temporal dominam a variabilidade sazonal, apesar da forçante das ondas possuir apenas 2% da variância em freqüências interanuais. A resposta da linha de costa apresentou 66% da variância em escalas interanuais. Estes resultados não foram esperados, uma vez que a partir da forçante das ondas seria igualmente esperado que a linha de costa não apresentasse variabilidade interanual, mas descobrimos que ela é dominada por esta escala. As séries temporais médias o longo da praia não revelaram ciclo anual significativo. No entanto, existem oscilações anuais na resposta da costa que são coerentes com a forçante das ondas e deve ser futuramente abordado. O píer existente no local possui influência significativa no comportamento da linha de costa, desde restringir o transporte longitudinal sazonal, resultando em inversão sazonal no acúmulo de sedimentos em um de seus lados. Assim, a variabilidade da linha de costa possui um pico anual significativo, coerente com a forçante anual, mas torna-se insignificante na média ao longo da costa. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.