Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo químico e biológico integrado para a busca de substâncias bioativas em espécies vegetais* e desenvolvimento de procedimentos analíticos. *(Amaranthaceae, Gesneriaceae, Myrtaceae e Annonaceae)

Processo: 15/03726-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2015 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Marcos José Salvador
Beneficiário:Marcos José Salvador
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica  Amaranthaceae  Gesneriaceae  Myrtaceae  Annonaceae  Bioatividade  Anti-infecciosos  Bioensaio 

Resumo

Neste projeto, propõe-se o estudo químico e a avaliação de atividades biológicas para a busca de substâncias bioativas em espécies vegetais (principalmente, Amaranthaceae, Gesneriaceae, Myrtaceae e Annonaceae) visando estudos integrados e continuados dentro da área de química de produtos naturais com ênfase na busca de substâncias (voláteis e não voláteis) com potencial atividade antimicrobiana, antitumoral ou antiinflamatória na presença ou ausência de irradiação laser e passível de aplicação em terapia fotodinâmica (PDT). Para tanto, proceder-se-á o desenvolvimento de procedimentos analíticos, incluindo o estudo fitoquímico monitorado pela análise de absorção na região do visível de interesse em PDT, pela avaliação da eficiência fotoquímica, perfil cromatográfico, analises ESI-MS e pelos bioensaios. Proceder-se-á adequação de metodologia de ensaios biológicos e de procedimentos para a avaliação do efeito biológico fotoinduzido por produtos naturais tais como: antimicrobiano (frente a bactérias, fungos e protozoários), antiproliferativo (frente a linhagens de células tumorais e citotoxicidade frente a células não tumorais como queratinocito humano e células precursoras de fibroblastos) e antiinflamatório, de maneira que os bioensaios sejam passíveis de serem aplicados á metodologia de separação e caracterização dos constituintes químicos presentes nas amostras bioativas das matrizes vegetais. Para tanto, espécies vegetais serão coletadas e seus extratos preparados, sendo em seguida submetidos à seqüência de bioensaios, visando selecionar os que apresentem atividade biológica potencial. Os extratos promissores quanto a bioatividade serão fracionados e, para os metabólitos ativos purificados pelo emprego de métodos cromatográficos diversos, proceder-se-á a determinação de suas estruturas moleculares utilizando-se métodos espectroscópicos de análise (IV, UV-vis, RMN 1D e 2D e espectrometria de Massas). Além disso, poderão ser obtidos os óleos voláteis de espécies aromáticas, os quais serão analisados quimicamente e submetidos à avaliação do potencial biológico. Assim, realizar-se-á o estudo para a prospecção de agentes bioativos acumulados em espécies vegetais brasileiras de maneira a contribuir para o uso sustentável da biodiversidade e a obtenção de novos insumos e tecnologias para aplicação na área farmacêutica, cosmética e odontológica, visando o possível desenvolvimento de fármacos e medicamentos autóctones. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, ADSON S.; AMORIM, MAGALI S.; FONSECA, MARIANA M.; SALVADOR, MARCOS J.; DE SA, EDUARDO L.; STEFANELLO, MARIA ELIDA A. A New Cytotoxic Naphthoquinone and Other Chemical Constituents of Sinningia reitzii. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 30, n. 10, SI, p. 2060-2065, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.
ADSON S. SILVA; MAGALI S. AMORIM; MARIANA M. FONSECA; MARCOS J. SALVADOR; EDUARDO L. DE SÁ; MARIA ÉLIDA A. STEFANELLO. A New Cytotoxic Naphthoquinone and Other Chemical Constituents of Sinningia reitzii. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 30, n. 10, p. 2060-2065, Out. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.