Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo SABE: estudo longitudinal de múltiplas coortes sobre as condições de vida e saúde dos idosos do município de São Paulo - coorte 2015

Processo: 14/50649-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Yeda Aparecida de Oliveira Duarte
Beneficiário:Yeda Aparecida de Oliveira Duarte
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Jair Licio Ferreira Santos ; Yeda Aparecida de Oliveira Duarte
Bolsa(s) vinculada(s):16/13700-9 - Competições terapêuticas em idosos da comunidade com multimorbidades (saúde, bem-estar e envelhecimento - Estudo SABE), BP.DR
16/19696-3 - Envelhecimento e capacidade funcional: uma análise de trajetórias, BP.DR
15/20294-4 - Efeito aditivo da dinapenia e obesidade (obesidade dinapênica) sobre a incidência de incapacidade e óbito em idosos: uma análise comparativa entre Brasil e Inglaterra, BE.PQ
15/18291-7 - Obesidade, dinapenia e obesidade dinapênica como fatores associados a quedas em idosos residentes no Município de São Paulo - Estudo SABE, BP.MS
15/15224-7 - Efeitos das concentrações séricas de biomarcadores cardiometabólicos, hormonais, inflamatórios e nutricionais sobre a composição corporal, em diferentes coortes de idosos brasileiros domiciliados, BP.PD
Assunto(s):Envelhecimento da população  Saúde do idoso  Condições de saúde 

Resumo

O Estudo SABE iniciou em 2000 sob coordenação da Organização Pan Americana da Saúde como um estudo multicêntrico desenvolvido em sete centros urbanos da América Latina e Caribe para traçar o perfil das condições de vida e saúde das pessoas idosas na Região. No Brasil, foi desenvolvido na cidade de São Paulo onde foram entrevistadas 2.143 pessoas (Coorte A) com idade igual ou superior a 60 anos obtidos por amostra probabilística. Em 2006 foram localizadas e reentrevistadas 1.115 pessoas, introduzindo-se uma nova amostra probabilística de idosos com idade de 60 a 64 anos (Coorte B, n=298) com o objetivo principal de identificar as transformações que ocorrem no processo de envelhecimento entre as diferentes gerações. Em 2010 foi realizado o seguimento das coortes A e B e introduzida nova coorte de 60 a 64 anos (C, n=355). Nas três coletas (2000, 2006 e 2010) utilizou-se questionário, avaliação antropométrica e testes funcionais, introduzindo-se a coleta de sangue para avaliação de parâmetros bioquímicos, imunológicos e genéticos e, também, o acelerômetro para medir objetivamente o gasto calórico dos idosos. Objetivo: seguimento longitudinal do Estudo, SABE (Saúde, Bem-estar e Envelhecimento) para o ano de 2015 com o acompanhamento das coortes anteriores (A, B e C) e introdução de nova coorte de 60 a 64 anos (D) para verificar as alterações nas condições de vida e de saúde das pessoas idosas e seus determinantes entre os anos de 2000, 2006,2010 e 2015. Metodologia: Os dados serão coletados a partir de entrevista domiciliar, avaliação antropométrica e bucal, realização de testes funcionais, acelerometria, testes sanguíneos (bioquímicos, imunológicos e genéticos, exame de urina, realização de exames cardiológicos, respiratórios e DEXA. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Ciclo ILP-FAPESP discute envelhecimento e qualidade de vida 
FAPESP lança série de vídeos de 1 minuto 
Qualidade de vida é o maior desafio da longevidade 
Em São Paulo, 97,8% dos idosos não conseguem atravessar a rua no tempo dos semáforos 
BIPMed busca parcerias para ampliar banco público de dados genômicos e clínicos 
Idade compromete sistema imune e reduz eficácia de vacinas 
Pós-Doutorado em Epidemiologia na USP 
Pós-Doutorado em Saúde Pública na USP 
Envelhecimento da população precisa ser priorizado nas políticas públicas 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (16 total):
Mais itensMenos itens
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Fapesp e ILP promovem evento sobre cuidados com os idosos no Brasil - URGENTE NEWS 
Envelhecimento e qualidade de vida 
Fapesp e ILP promovem evento sobre cuidados com os idosos no Brasil 
Fapesp e ILP promovem evento sobre cuidados com os idosos no Brasil 
Fapesp e ILP promovem evento sobre cuidados com os idosos no Brasil 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Precisamos pensar em quem vai cuidar dos idosos, alertam especialistas 
Estudo da FAPESP sobre tempo de semáforo 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JAIR LICIO FERREIRA SANTOS; YEDA APARECIDA DE OLIVEIRA DUARTE; MARIA LÚCIA LEBRÃO. Condições pregressas e saúde no estudo “Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento” (SABE). Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 21, p. -, 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.