Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição tônica do quimiorreflexo periférico no controle vagal do coração em repouso e na recuperação do exercício em pacientes com insuficiência cardíaca crônica

Processo: 14/24294-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2015 - 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Bruno Moreira Silva
Beneficiário:Bruno Moreira Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Antônio Carlos da Silva ; Flávio Ferlin Arbex ; Luiz Eduardo Nery ; Marcelle de Paula Ribeiro ; Maria Clara Noman de Alencar ; Roberta Pulcheri Ramos ; Sergio Luiz Domingues Cravo
Assunto(s):Fisiologia do exercício  Exercício físico  Insuficiência cardíaca  Sistema nervoso parassimpático  Hiperóxia  Frequência cardíaca  Quimiorreflexo 

Resumo

A insuficiência cardíaca crônica (ICC) é uma doença de alta prevalência e prognóstico desfavorável. Esta cursa com disfunção autonômica, caracterizada pela redução da atividade parassimpática e aumento da atividade simpática para o sistema cardiovascular. Um dos mecanismos que contribui para a disfunção autonômica na ICC é o aumento da sensibilidade quimiorreflexa periférica à hipóxia. Contudo, permanece incerta a contribuição tônica deste reflexo em normóxia, principalmente no que diz respeito ao controle vagal cardíaco, o que, portanto, será o foco de investigação deste projeto. Nossa hipótese é que quimiorreflexo periférico compromete o controle vagal do coração em repouso na ICC, não apenas quando este reflexo é estimulado por hipóxia, mas também tonicamente em normóxia. Tal comprometimento pode ser mais evidente durante a recuperação de um exercício físico, pelo fato do quimiorreflexo periférico ser potencializado pela acidose metabólica, entre outros mecanismos relacionados com o exercício. Portanto, o quimiorreflexo periférico pode apresentar contribuição ainda mais importante para a disfunção autonômica da ICC em repouso e no período pós-exercício em comparação com o que é conhecido até o momento. Para testar esta hipótese, serão recrutados tanto pacientes com sensibilidade quimiorreflexa elevada e como com sensibilidade normal, que serão expostos randomicamente à hiperóxia (inibição do tônus quimiorreflexo) e normóxia (controle) durante a avaliação do controle vagal cardíaco por métodos validados farmacologicamente, reprodutíveis e com forte poder prognóstico para arritmias e morte na ICC. Caso nossa hipótese seja confirmada, os resultados demonstrarão a necessidade de intervenções inovadoras para o tratamento da ICC, que visem atenuar o tônus quimiorreflexo e, portanto, melhorem o prognóstico desfavorável da ICC. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAULA-RIBEIRO, MARCELLE; RIBEIRO, INDYANARA C.; ARANDA, LILIANE C.; SILVA, TALITA M.; COSTA, CAMILA M.; RAMOS, ROBERTA P.; OTA-ARAKAKI, JAQUELINA S.; CRAVO, SERGIO L.; NERY, LUIZ E.; STICKLAND, MICHAEL K.; SILVA, BRUNO M. Carotid chemoreflex activity restrains post-exercise cardiac autonomic control in healthy humans and in patients with pulmonary arterial hypertension. JOURNAL OF PHYSIOLOGY-LONDON, v. 597, n. 5, p. 1347-1360, MAR 1 2019. Citações Web of Science: 0.
SILVA, TALITA M.; ARANDA, LILIANE C.; PAULA-RIBEIRO, MARCELLE; OLIVEIRA, DIOGO M.; MEDEIROS, WLADIMIR M.; VIANNA, LAURO C.; NERY, LUIZ E.; SILVA, BRUNO M. Hyperadditive ventilatory response arising from interaction between the carotid chemoreflex and the muscle mechanoreflex in healthy humans. Journal of Applied Physiology, v. 125, n. 1, p. 215-225, JUL 2018. Citações Web of Science: 5.
SABINO-CARVALHO, JEANN L.; LOPES, THIAGO R.; OBEID-FREITAS, TIAGO; FERREIRA, THIAGO N.; SUCCI, JOSE E.; SILVA, ANTONIO C.; SILVA, BRUNO M. Effect of Ischemic Preconditioning on Endurance Performance Does Not Surpass Placebo. MEDICINE AND SCIENCE IN SPORTS AND EXERCISE, v. 49, n. 1, p. 124-132, JAN 2017. Citações Web of Science: 25.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.