Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de diferentes genótipos, marcadores de injúria miocárdica e mediadores inflamatórios nas alterações cardiopulmonares induzidas pela maratona

Processo: 14/21501-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Maria Fernanda Cury Boaventura
Beneficiário:Maria Fernanda Cury Boaventura
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:João Bosco Pesquero ; Renata Gorjao ; Sandro Soares de Almeida
Assunto(s):Exercício físico  Exercícios cardio-respiratórios  Maratona  Cardiomegalia  Marcadores inflamatórios  Genótipo 

Resumo

Várias teorias têm emergido para explicar as alterações relacionadas ao excesso de treinamento, sob o ponto de vista metabólico, hormonal, fisiológico e/ou imunológico. Os exercícios físicos intensos e extenuantes promovem a liberação de mediadores inflamatórios (IL-6, PCR, IL-1ra, IL10, IL-8) e marcadores de injúria miocárdica levando a uma imuno-estimulação exacerbada seguida de uma imunossupressão. O processo inflamatório exacerbado pode afetar vários sistemas fisiológicos incluindo o sistema cardiopulmonar contribuindo para denominada fadiga cardiopulmonar pós-competição. Os exercícios de longa duração causam alterações nos músculos inspiratórios, nas funções sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo, no diâmetro interno do ventrículo esquerdo, na onda A, relação E/A levando a hipertrofia miocárdica conhecida como "coração de atleta". Pesquisadores têm investigado se a liberação de marcadores inflamatórios e de injúria miocárdica após exercício crônico de longa duração é um processo de adaptação fisiológica ou patológico. Por um lado, a liberação destes marcadores pode ser resultado de uma injúria miocárdica transiente que levaria a uma adaptação e aumento da função e estrutura do órgão e, por outro lado, estudos em animais tem demonstrado que o exercício de longa duração leva a inflamação do miocárdio e fibroses, que está associado com a ocorrência de morte súbita. Poucos estudos investigaram a correlação entre a liberação de marcadores de injuria miocárdica e dos mediadores inflamatórios com as alterações cardiopulmonares após o exercício. O objetivo do nosso estudo é investigar o comportamento morfofuncional cardíaco, genótipos relacionados à função cardíaca e muscular e sua relação com os marcadores de injúria miocárdica e mediadores inflamatórios no sangue periférico total de maratonistas logo após a prova e na recuperação. Participarão do estudo 60 participantes do sexo masculino com idade entre 25 e 50 anos, sem doença cardiovascular ou metabólica pré-existente, com no mínimo um ano de treinamento de corrida. Realizaremos as avaliações físicas (peso, altura, IMC, bioimpedância, circunferências), eletrocardiograma, espirometria e ergoespirometria antes da competição. O ecocardiograma será realizado 24 horas antes e imediatamente após a maratona. O eletrocardiograma, espirometria e ergoespirometria serão repetidos de 3 a 15 dias após a competição. Serão realizadas coletas de sangue 24 horas antes, imediatamente após e 72 horas após a maratona para dosagem de BNP, troponina I cardíaca, CPK, CK-MB, mioglobina, LDH, glicemia, lactato, colesterol total e frações, triglicérides, hemograma completo, PCR e citocinas inflamatórias. Serão avaliados os polimorfismos R557X do gene ACTN-3, M235T do gene AGT, 287pb I/D do gene ECA, rs198389 do gene BNP e +9/-9 do gene BDKRB2 no sangue total. Avaliaremos a relação entre a carga de exercício durante a maratona, as características do "coração de atleta" e os diferentes genótipos; o comportamento da curva dos marcadores de injúria miocárdica, citocinas inflamatórias no plasma após a maratona; e a relação entre os marcadores de injúria miocárdica, citocinas inflamatórias, características do "coração de atleta" e os diferentes genótipos. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PASSOS, BHARBARA N.; LIMA, MIRTHES C.; SIERRA, ANA P. R.; OLIVEIRA, RODRIGO A.; MACIEL, JAQUELINE F. S.; MANOEL, RICHELIEAU; ROGANTE, JULLIANE I.; PESQUERO, JOAO B.; CURY-BOAVENTURA, MARIA F. Association of Daily Dietary Intake and Inflammation Induced by Marathon Race. Mediators of Inflammation, v. 2019, OCT 7 2019. Citações Web of Science: 0.
RENNO SIERRA, ANA PAULA; OLIVEIRA, RODRIGO ASSUNCAO; SILVA, ELTON DIAS; OLIVEIRA LIMA, GISCARD HUMBERTO; BENETTIL, MARINO PEREIRA; PEDANTI KISS, MARIA AUGUSTA; SIERRA, CARLOS ANIBAL; GHORAYEB, NABIL; SETO, JANE T.; PESQUERO, JOAO BOSCO; CURY-BOAVENTURA, MARIA FERNANDA. Association Between Hematological Parameters and Iron Metabolism Response After Marathon Race and ACTN3 Genotype. FRONTIERS IN PHYSIOLOGY, v. 10, JUN 11 2019. Citações Web of Science: 0.
SIERRA, ANA PAULA; OLIVEIRA-JUNIOR, MANOEL CARNEIRO; ALMEIDA, FRANCINE MARIA; BENETTI, MARINO; OLIVEIRA, RODRIGO; FELIX, SORAIA NOGUEIRA; GENARO, ISABELLA SANTOS; SARAIVA ROMANHOLO, BEATRIZ MANGUEIRA; GHORAYEB, NABIL; PEDUTI DAL MOLIN KISS, MARIA AUGUSTA; CURY-BOAVENTURA, MARIA FERNANDA; PESQUERO, JOAO BOSCO; VIEIRA, RODOLFO PAULA. Impairment on Cardiopulmonary Function after Marathon: Role of Exhaled Nitric Oxide. OXIDATIVE MEDICINE AND CELLULAR LONGEVITY, 2019. Citações Web of Science: 1.
OLIVEIRA, RODRIGO ASSUNCAO; RENNO SIERRA, ANA PAULA; BENETTI, MARINO; GHORAYEB, NABIL; SIERRA, CARLOS A.; PEDUTI DAL MOLIN KISS, MARIA AUGUSTA; CURY-BOAVENTURA, MARIA FERNANDA. Impact of Hot Environment on Fluid and Electrolyte Imbalance, Renal Damage, Hemolysis, and Immune Activation Postmarathon. OXIDATIVE MEDICINE AND CELLULAR LONGEVITY, 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.