Busca avançada
Ano de início
Entree

Todos os monstros da terra: o bestiário fantástico do cinema pós-2001

Processo: 14/50985-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Comunicação Visual
Pesquisador responsável:Leda Tenório da Motta
Beneficiário:Leda Tenório da Motta
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Semiótica  Psicanálise  Literatura fantástica 

Resumo

Este trabalho está focado no imaginário fantástico em filmes de ficção pós-2001. Sob o olhar do cinema fantástico assinalou um novo bestiário, muitas vezes apocalíptico, que exibe seus seres fantásticos dos mais horrendos aos mais delicados reavivados e recriados ao sabor das tecnologias do cinema, sobretudo as digitais. Trabalhamos com a hipótese de que as formas monstruosas de hoje, muito em pauta em certos cinemas, tanto comercial quanto independente, são sintomas da cultura. Estes, por sua vez, mostram insistentemente como lidamos com nossos medos e inseguranças no mundo extremamente multifacetado e instável de nosso tempo. Em matéria de referenciais teóricos, a pesquisa está principalmente embasada na filosofia de Slavoj Zizek e na psicanálise Freudiana do estranho, retomada em excelente declinação por Jacques Lacan, de quem Zizek é um refinado comentador. Ela demandou também um estado da arte das literaturas fantásticas, que envolve trabalhos tão cruciais quanto os de Vladimir Propp e Tzvetan Todorov, sendo um recorte de estudos sobre o cinema, que mobiliza autores como Roger Dadoun, Gérard Lenne, René Prédal e Jean-Claude Romer, dentre outros. O corpus da pesquisa compreende ainda, uma seleção de filmes em que recorrem os variados monstros, estudados do ponto de vista dos sintomas da cultura. Metodologicamente, a pesquisa é bibliográfica, documental e comparativa, trazendo à tona as filmografias. (AU)