Busca avançada
Ano de início
Entree

A relação entre brotamentos tumorais nas metástases hepáticas de câncer colorretal com variáveis anátomo-patológicas e prognóstico

Processo: 15/06551-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Paulo Herman
Beneficiário:Paulo Herman
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Gilton Marques Fonseca
Assunto(s):Neoplasias colorretais  Caderinas  Metástase neoplásica 

Resumo

O câncer colorretal (CCR) é um dos tumores mais frequentes sendo o fígado o local mais frequente para suas metástases hematogênicas. A experiência cirúrgica com hepatectomias para o tratamento de metástases hepáticas de câncer colorretal (MHCCR) tem aumentado, sendo associada a sobrevida global em 5 anos de até 58%, demonstrando que o tratamento curativo é possível nestes pacientes. Há critérios anátomo-patológicos descritos para o tumor primário, com importância prognóstica, ainda não estudados nas MHCCR, como a presença de brotamentos tumorais, quando há células individuais ou grupos de até 5 células destacadas além da borda tumoral. No CCR, a presença dos brotamentos é considerada um fator de pior prognóstico além de um preditor independente de metástase linfonodal. Considerando que o surgimento dos brotamentos tumorais esteja ligado à transição epitélio mesenquimal e com a via de sinalização wnt, parece haver correlação com a expressão de E-caderina e beta-catenina. O objetivo deste estudo é avaliar a presença de brotamentos tumorais em pacientes com MHCCR submetidos a hepatectomia e seu impacto prognóstico. Como objetivos secundários, serão avaliados outros fatores histo-patológicos como a presença de invasão sinusoidal, invasão portal e invasão linfática intra-hepática. Além disto, tentar-se-a correlacionar a presença de brotamento tumoral com a expressão de E-caderina e beta-catenina. Os resultados deste estudo podem abrir perspectivas para a identificação de novos critérios histológicos relacionados às MHCCR, que permitam uma melhor classificação prognóstica dos pacientes e a identificação de padrões de recidiva. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FONSECA, GILTON M.; DE MELLO, EVANDRO S.; FARAJ, SHEILA F.; KRUGER, JAIME A. P.; COELHO, FABRICIO F.; JEISMANN, VAGNER B.; LUPINACCI, RENATO M.; CECCONELLO, IVAN; ALVES, VENANCIO A. F.; PAWLIK, TIMOTHY M.; HERMAN, PAULO. Prognostic significance of poorly differentiated clusters and tumor budding in colorectal liver metastases. JOURNAL OF SURGICAL ONCOLOGY, v. 117, n. 7, p. 1364-1375, JUN 1 2018. Citações Web of Science: 7.
FONSECA, GILTON M.; HERMAN, PAULO; FARAJ, SHEILA F.; KRUGER, JAIME A. P.; COELHO, FABRICIO F.; JEISMANN, VAGNER B.; CECCONELLO, IVAN; ALVES, VENANCIO A. F.; PAWLIK, TIMOTHY M.; DE MELLO, EVANDRO S. Pathological factors and prognosis of resected liver metastases of colorectal carcinoma: implications and proposal for a pathological reporting protocol. Histopathology, v. 72, n. 3, p. 377-390, FEB 2018. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.