Busca avançada
Ano de início
Entree

Emissão de gases do efeito estufa na mudança de uso da terra para produção de cana-de-açúcar na região Centro-Sul do Brasil

Processo: 15/08885-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Brigitte Josefine Feigl
Beneficiário:Brigitte Josefine Feigl
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Brigitte Josefine Feigl ; Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Assunto(s):Gases do efeito estufa  Aquecimento global  Mudança climática  Uso do solo  Cana-de-açúcar  Pegada de carbono  Sustentabilidade 

Resumo

Existe uma preocupação mundial com as mudanças climáticas causadas pelo aumento da concentração de gases do efeito estufa (GEE) e consequente acréscimo na temperatura média da superfície terrestre. A queima de combustíveis fósseis é a maior causadora do aquecimento global e responsável por danos à saúde humana. Tais fatos resultam na busca por fontes renováveis de energia, como o etanol. O Brasil é o maior produtor de etanol proveniente de cana-de-açúcar, no entanto, a expansão da produção deste biocombustível necessária para suprir o mercado tem levantado preocupações sobre a sua sustentabilidade. Para atender esta demanda crescente, o Brasil necessita de um adicional de 57.200 km2 na área cultivada com cana-de-açúcar, entretanto esta cultura é dependente da qualidade do solo, precipitação pluviométrica e logística, condições estas reunidas na região Centro-Sul do país. Nos últimos anos, esta expansão tem ocorrido em áreas de pastagem e previu-se que 88% da expansão necessária para atender a demanda por etanol até 2020 será em áreas de pastagem. Este aumento repentino na produção de etanol tem gerado atenção internacional para os impactos ambientais da mudança do uso de terras (MUT) para cana-de-açúcar. O objetivo buscado nesta pesquisa é a quantificação das emissões de GEE na principal MUT no Brasil. A cronossequência , vegetação nativa, pastagem e cana-de-açúcar será a adotada para avaliar os impactos da MUT. Serão feitos estudos do funcionamento biogeoquímico associado aos GEE em áreas de conversão de uso da terra, localizadas no município de Valparaíso SP. Os produtos (carne, açúcar e etanol) gerados nos diferentes sistemas de uso da terra serão comparados quanto à energia estocada em cada um. (AU)