Busca avançada
Ano de início
Entree

Melatonina e os miRNAs no câncer de mama triplo negativo

Processo: 15/04780-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Marcio Chaim Bajgelman
Assunto(s):Neoplasias mamárias  Microambiente tumoral  Metástase neoplásica  MicroRNAs  Expressão gênica diferencial  Melatonina 

Resumo

O câncer de mama é o tipo tumoral com maior prevalência entre as mulheres. As etapas de iniciação, progressão e invasão tumoral são desencadeadas por modificações gênicas nas células tumorais, que ainda recebem fatores angiogênicos e inflamatórios liberados no microambiente tumoral. MicroRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNAm não codificantes que desempenham papel fundamental na regulação gênica. Diversos miRNAs têm sido descritos como promotores ou supressores da inflamação, angiogênese e metástase nos tumores mamários. A melatonina, um hormônio secretado pela glândula pineal, tem demonstrado efeitos oncostáticos em pesquisas e recentemente um estudo demonstrou que ela pode modular a expressão de miRNAs no câncer de mama promovendo uma ação antitumoral. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar, em estudos in vitro e in vivo, a ação da melatonina na expressão de miRNAs que regulam os processos de inflamação, angiogênese e metástase no câncer de mama. A expressão diferencial dos miRNAs será avaliada por PCR-Array em linhagens de câncer de mama triplo negativo, tratadas ou não com melatonina. Os resultados serão submetidos ao estudo das vias de sinalização envolvidas nos processos de crescimento tumoral e metástase e serão validados por silenciamento ou superexpressão destes miRNAs em um estudo in vitro e em modelo de tumor mamário primário e metástase, tratados ou não com melatonina. O conhecimento dos miRNAs alvo de progressão tumoral e metástase é de extrema relevância pois possibilitará a utilização destes miRNAs de interesse, superexpressos ou inibidos, como agentes terapêuticos em sinergia com a melatonina em pacientes com câncer de mama e ainda, possibilitará o uso destes como marcadores diagnósticos ou prognósticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Melatonina reduz metástase em animais com câncer de mama 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARQUES, JESSICA H. M.; MOTA, ANDRE L.; OLIVEIRA, JESSICA G.; LACERDA, JESSICA Z.; STEFANI, JULIA P.; FERREIRA, LIVIA C.; CASTRO, TIALFI B.; ARISTIZABAL-PACHON, ANDRES F.; ZUCCARI, DEBORA A. P. C. Melatonin restrains angiogenic factors in triple-negative breast cancer by targeting miR-152-3p: In vivo and in vitro studies. Life Sciences, v. 208, p. 131-138, SEP 1 2018. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.