Busca avançada
Ano de início
Entree

Plano de apoio à manutenção e melhoramento de infraestrutura coletiva de apoio a pesquisa, o biotério do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo

Processo: 15/16133-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Gerson Aparecido Yukio Tomanari
Beneficiário:Gerson Aparecido Yukio Tomanari
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biotério  Infraestrutura 

Resumo

Este documento apresenta justificativa e previsão orçamentária para manutenção e melhoramento de infraestrutura coletiva de pesquisa, o biotério central, do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP-USP), instalado no piso térreo do Bloco A no IP-USP.O biotério central do IP-USP tem como objetivo fornecer serviços de manutenção dos animais utilizados nas pesquisas desenvolvidas pelo Departamento de Psicologia Experimental. Está localizado na Av. Prof. Mello Moraes, 1721, na ala A do IP, ocupando uma área de 144,0 m2, distribuída em seis salas para manutenção de animais, uma sala de lavagem, uma sala de máquinas, uma sala de equipamentos, uma sala de manipulação de substâncias e um corredor. Os recursos humanos do biotério compreendem: o Comitê Gestor, composto por uma docente, uma pós-doutoranda e um funcionário; um responsável técnico; um bioterista; e dois auxiliares de laboratório.Nos últimos cinco anos o nosso biotério tem alojado e cuidado dos animais dos projetos de investigação desenvolvidos por cinco laboratórios do departamento: Laboratório de Análise Biocomportamental, Laboratório de Análise Experimental do Comportamento, Laboratório de Psicofisiologia Sensorial, Laboratório de Psicofarmacologia e Laboratório de Análise Experimental para o estudo da Cultura, coordenados por oito professores do departamento: Christina Joselevitch, Dora Selma Fix Ventura, Gerson Aparecido Yukio Tomanari, Marcelo Benvenuti, Maria Helena Leite Hunziker, Maria Teresa Araújo Silva, Miriam Garcia Mijares e Paula Debert. Esses laboratórios formam parte de dois programas de Pós-graduação do Departamento, o Programa de Psicologia Experimental (conceito 7 CAPES) e o Programa de Neurociências e Comportamento (conceito 4 CAPES).Os animais alojados no biotério são obtidos de outros biotérios, por solicitação prévia por parte dos pesquisadores do Departamento. Em decorrência da contratação de novos professores, a demanda dos serviços do biotério tem crescido expressivamente nos últimos 3 anos. Especificamente, no ano 2012 o biotério alojava em média, por mês, 256 animais de quatro espécies diferentes: 24 pombos (Columba livia), 10 coelhos (Oryctolagus cuniculus), 210 ratos (Rattus norvergicus-Wistar) e 12 peixes (Carassius auratus). Esse número aumentou para 479 animais (44 pombos, 20 coelhos, 390 ratos e 25 peixes) no ano 2015. O aumento de número de animais vem excedendo a capacidade de funcionamento do biotério, principalmente pelo fato das instalações do biotério não estarem adequadas às normas atuais sobre bem estar de animais de laboratório e controle sanitário e ambiental. Diante deste fato, o objetivo desta proposta é o de adequar o biotério às práticas e normativas atuais de manutenção de animais de experimentação, bem estar de animais de laboratório e biosegurança em biotérios. (AU)