Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2014/17526-8: espectrômetro de ressonância paramagnética eletrônica (EPR) - Banda X

Processo: 15/11759-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Rondinelli Donizetti Herculano
Beneficiário:Rondinelli Donizetti Herculano
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/17526-8 - Desenvolvimento de um novo sistema empregando o látex natural como liberador de extratos vegetais reforçados por nanopartículas: caracterização física, química e biológica, AP.R
Assunto(s):Nanopartículas  Látex  Biomateriais  Extratos vegetais  Ressonância paramagnética eletrônica 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento:Caracterização de Materiais - Espectroscopia - EPR (ressonância eletrônica)
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

O equipamento multiusuário espectrômetro de Ressonância Paramagnética Eletrônica (EPR) banda-X adquirido com recursos da FAPESP EMU Processo 2014/17526-8 irá compor o Parque de Equipamentos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas - UNESP, e será instalado no Núcleo de Proteômica do Departamento de Análises Clínicas. Este equipamento é utilizado em diferentes áreas como a de química de produtos naturais, medicina (marcação de moléculas com sondas (spin label), biofísica, bioquímica (síntese de peptídeos), física-médica (datação de fósseis (dentes e ossos)), farmacologia, química de macromoléculas, física da matéria condensada, química (detecção de radicais livres), biologia celular, e outras. A espectroscopia de ressonância paramagnética eletrônica (EPR) é uma técnica espectroscópica que detecta espécies contendo elétrons desemparelhados, ou seja, espécies paramagnéticas. Em geral, esta condição verifica-se quando a espécie é um radical livre, se é uma molécula orgânica, ou quando possui metais de transição, em complexos inorgânicos ou metaloproteínas. Trata-se de uma técnica poderosa, entretanto, poucos centros de pesquisa do Brasil e do mundo oferecerem este tipo de espectroscopia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZANCANELA, DANIELA CERVELLE; FUNARI, CRISTIANO SOLEO; HERCULANO, RONDINELLI DONIZETTI; MELLO, VINICIUS MOREIRA; RODRIGUES, CLENILSON MARTINS; BORGES, FELIPE AZEVEDO; DE BARROS, NATAN ROBERTO; MARCOS, CAROLINE MARIA; FUSCO ALMEIDA, ANA MARISA; GUASTALDI, ANTONIO CARLOS. Natural rubber latex membranes incorporated with three different types of propolis: Physical-chemistry and antimicrobial behaviours. Materials Science & Engineering C-Materials for Biological Applications, v. 97, p. 576-582, APR 2019. Citações Web of Science: 3.
DE BARROS, NATAN ROBERTO; HEREDIA-VIEIRA, SILVIA CRISTINA; BORGES, FELIPE AZEVEDO; BENITES, NIKOLLAS MOREIRA; DOS REIS, CAMILA EUGENIA; ROMEIRO MIRANDA, MATHEUS CARLOS; LIMA CARDOSO, CLAUDIA ANDREA; HERCULANO, RONDINELLI DONIZETTI. Natural rubber latex biodevice as controlled release system for chronic wounds healing. BIOMEDICAL PHYSICS & ENGINEERING EXPRESS, v. 4, n. 3 MAY 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.