Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da cadeia cinética em arremessadores com e sem dor no ombro

Processo: 15/11504-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 19 de outubro de 2015 - 23 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Paula Rezende Camargo
Beneficiário:Paula Rezende Camargo
Pesquisador visitante: Ann Cools
Inst. do pesquisador visitante: Ghent University (UGent), Bélgica
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Atletas  Fisioterapia  Dor  Dor de ombro  Articulação do ombro  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

O movimento de arremesso é o resultado da ação integrada da cadeia cinética e qualquer alteração neste sistema pode estar associada com disfunções no ombro. O objetivo principal deste estudo será investigar o desempenho muscular da cadeia cinética de atletas arremessadores com e sem dor no ombro. O objetivo secundário será analisar a dor e a função da escápula, ombro, tronco, pelve e membro inferior e avaliar a correlação entre estas variáveis e o desempenho muscular da cadeia cinética nos atletas com dor no ombro. Participarão deste estudo 60 atletas arremessadores (30 com dor e 30 sem dor no ombro). O pico de torque (PT) será avaliado pela média de 5 repetições dos movimentos de rotação medial e lateral do ombro a 90º/s, 180º/s e 240º/s. A média de 5 repetições também será utilizada para avaliar o PT de extensão de quadril em ambos os membros a 60º/s. A força isométrica voluntária máxima dos músculos flexores, extensores e flexores laterais do tronco será mensurada por um dinamômetro manual. O tempo de resistência dos músculos do tronco será avaliado durante a realização dos movimentos de flexão, extensão e flexão lateral. A ordem das avaliações será aleatorizada. A função da escápula, tronco, pelve e membro inferior será analisada por meio de testes funcionais qualitativos. Para avaliação da função do ombro, será mensurada a amplitude de movimento de rotação lateral/medial e aplicada a Escala dos Resultados do Ombro do Esportista; já a dor no ombro será analisada por meio da escala numérica de dor. A análise dos dados será realizada por meio de testes adequados com a normalidade de sua distribuição, com nível de significância de 5%. (AU)