Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo sobre o ensino de matemática em currículos de educação profissional técnica: brasil e estados unidos

Processo: 15/00957-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Currículo
Pesquisador responsável:Harryson Júnio Lessa Gonçalves
Beneficiário:Harryson Júnio Lessa Gonçalves
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Lúcia Braz Dias ; Deise Aparecida Peralta
Assunto(s):Educação matemática  Educação comparada  Ensino profissional e técnico 

Resumo

O presente projeto de pesquisa se configura a partir do seguinte problema de pesquisa: quais diferenças e similaridades sobre o papel da Matemática em currículos de Educação Profissional do Brasil e dos Estados Unidos da América diante a formação laboral técnica? Delineiam-se os seguintes objetivos: analisar semelhanças e singularidades da organização dos sistemas de ensino brasileiro e estadunidense, bem como seus marcos legais e arcabouços curriculares, ressaltando as possíveis orientações específicas sobre o ensino de Matemática na formação laboral; analisar semelhanças e singularidades inerentes às necessidades, dificuldades e estratégias de formação matemática presentes na formação profissional no contexto dos cursos da área da indústria das instituições pesquisadas. Para tanto, será realizado um estudo comparativo em duas instituições públicas de educação profissional (brasileira e estadunidense). No âmbito brasileiro será analisada a organização e desenvolvimento curricular de uma escola pública de Educação Profissional do estado de São Paulo e, no âmbito estadunidense, uma análise semelhante em uma escola pública de Educação Profissional do estado de Michigan. O interesse pelo tema se viabiliza ainda pela necessidade de compreensão sobre o papel da educação profissional no sistema educacional dessas nações. A metodologia delineia-se como "pesquisa qualitativa em Educação", natureza exploratória, em que se utiliza pressupostos teórico-metodológicos da Educação Comparada, construída a partir de quatro fases: (1ª) Fase descritiva - observações e descrições; (2ª) Fase explicativa - introduz interpretação, com o objetivo de explicar e compreender; (3ª) Fase de justaposição - primeira tentativa de comparação, oferecendo a constatação nacional definida no contexto dos critérios de comparação selecionados para avaliação e análise de lado-a-lado; isto permite, por exemplo, homólogos, análogos e diversos fenômenos a ser derivado, juntamente com possíveis hipóteses comparativas; (4ª) Fase comparativa - as hipóteses comparativas são testadas usando a comparação sistemática, as relações entre os países são avaliadas por referência ao critério de comparação e conclusões, podem ser tiradas para o assunto a ser pesquisado. Para tanto, têm-se como procedimentos metodológicos: análise bibliográfica - contextualizar condicionantes históricos, econômicos e socioculturais das nações investigadas; análise documental - arcabouço curricular das nações investigadas; entrevistas (semiestruturadas) - profissionais de educação das instituições de ensino. Os resultados serão analisados e interpretados a partir da Análise de Conteúdo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: