Busca avançada
Ano de início
Entree

A diferenciação da célula-tronco hematopoética por óxido nítrico envolve diferentes proteínas de sinalização, expressão gênicas e modulação do estado redox

Processo: 15/10641-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Edgar Julian Paredes-Gamero
Beneficiário:Edgar Julian Paredes-Gamero
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sinalização  Diferenciação 

Resumo

Há um crescente número de artigos que mostram que a influência do estado redox na modulação da sinalização celular. Contudo, a regulação da hematopoiese por espécies reativas de oxigênio (ROS) e espécies reativas de nitrogênio (RNS) na modulação da célula-tronco hematopoética (CTH) foi descrita recentemente, mas vários aspectos não são totalmente conhecidos. Neste trabalho, foi investigada a ação direta do óxido nítrico (NO) na modulação da CTH proveniente de duas fontes, uma in vitro produzida por células endoteliais estimuladas por carbacol e outra in vivo usando um doador de NO (SNAP). Dois efeitos principais foram observados: proliferação em CTH, especialmente nas CTH de curta duração, e diferenciação nos progenitores mielóides. A proliferação induzida pelo NO foi caracterizada pelo aumento no número de CTH que estão dentro do ciclo celular e do aumento do número de progenitores comprometidos positivos para Brd-U e Ki-67, além do aumento da expressão de Notch-1, Cx43, PECAM-1, CaR, e das formas ativas da ERK1/2, Akt, p38, PKC, and c-Myc. Enquanto que a diferenciação pelo NO foi caracterizada pelo aumento dos progenitores de granulócitos e macrófagos, pelo aumento do número de colônias de granulócito e macrófago e pelo aumento de células mielóides maduras, além de do aumento de expressão do PU.1 e C/EBPa, com concomitante redução da expressão do gene GATA-3 e Ikz-3 genes e ativação da Stat-5. Ademais, a modulação do estado redox difere na transição do estado proliferativo e de diferenciação. Nossos resultados mostram evidência do papel direto do NO na indução da proliferação e diferenciação mielóide envolvendo diversos mecanismos de sinalização. (AU)