Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização biofísica da hemoproteína do anelídeo Amythas gracilis e seu potencial uso como biossensor de contaminação ambiental

Processo: 15/11447-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Patrícia Soares Santiago
Beneficiário:Patrícia Soares Santiago
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Pesq. associados:Francisco Adriano de Oliveira Carvalho ; Giovana Bertini ; Janaina de Souza Garcia ; José Wilson Pires Carvalho ; Marcel Tabak ; Marli Leite de Moraes ; Patricia Gleydes Morgante
Bolsa(s) vinculada(s):18/25632-3 - Cinética de oxidação da hemoglobina extracelular gigante de A. gracilis (HbAg) em função da temperatura e na presença de agentes caotrópicos, BP.TT
16/21022-0 - Interação da hemoglobina extracelular de Amynthas gracilis (HbAg) com metal pesado, BP.IC
16/10884-1 - Caracterização estrutural da hemoglobina extracelular de Amynthas gracilis (HbAg) por diferentes técnicas biofísicas, BP.MS
16/04876-6 - Separação e caracterização das subunidades da hemoglobina extracelular gigante de a. gracilis (HbAg), BP.TT
Assunto(s):Hemoglobinas  Técnicas biossensoriais  Anelídeos  Poluição ambiental 

Resumo

As hemoproteinas constituem um grupo de proteínas que desempenham um papel vital nos organismos. Dentro deste grupo podemos citar a mioglobina, hemoglobina intracelular e citocromo c, os quais são intensivamente estudados, sendo que o interesse de vários grupos de pesquisa em hemoglobinas extracelulares é relativamente recente. A importância em se estudar as hemoglobinas extracelulares gigantes está relacionada com sua alta estabilidade oligomérica, resistência à oxidação, alta cooperatividade e alta afinidade para ligar oxigênio, além do potencial uso em aplicações biomédicas como substituto sanguíneo. Tais propriedades tornam as hemoglobinas extracelulares bastante singulares e interessantes para estudos com aplicações biotecnológicas. O presente projeto de pesquisa, na categoria de jovem pesquisador, tem como objetivo realizar estudos de caracterização estrutural e da estabilidade da hemoglobina extracelular gigante extraída do anelídeo Amynthas gracilis (HbAg) e avaliar o seu potencial uso como biossensor de contaminação ambiental. Inicialmente serão estudadas as propriedades biofísicas da HbAg, tais como, a estabilidade térmica, a dissociação e/ou desnaturação, em diferentes valores de pH, mudanças estruturais na presença de agentes caotrópicos, além de avaliarmos as interações da HbAg com metais e pesticidas. Várias técnicas espectroscópicas, tais como, absorção ótica, fluorescência estática, dicroísmo circular, espalhamento dinâmico de luz (DLS), e estruturais, espalhamento de raios X a baixo ângulo (SAXS), ultracentrifugação analítica (AUC) e espectrometria de massas MALDI-TOF-MS e absorção atômica serão utilizadas. Uma vez caracterizada, a HbAg será imobilizada em superfícies sólidas através da preparação de filmes automontados e seu potencial como biossensor para a detecção de metais/pesticidas que contaminam o solo será explorado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.