Busca avançada
Ano de início
Entree

Atlas ambiental escolar de Presidente Prudente - São Paulo, Brasil

Processo: 14/16499-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:João Osvaldo Rodrigues Nunes
Beneficiário:João Osvaldo Rodrigues Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Pesq. associados:Arthur Magon Whitacker ; Encarnita Salas Martin ; Isabel Cristina Moroz Caccia Gouveia ; João Lima Sant'Anna Neto ; Jose Mariano Caccia Gouveia ; José Tadeu Garcia Tommaselli ; Jurandyr Luciano Sanches Ross ; Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim ; Paulo Cesar Rocha ; Rosangela Aparecida de Medeiros Hespanhol
Assunto(s):Urbanização  Educação ambiental  Ensino 

Resumo

O uso e ocupação do solo urbano têm sido diferenciado, não só em densidade populacional, mas em qualidade de serviços e equipamentos coletivos. Este processo de produção do espaço urbano transformou as paisagens locais e trouxe consequências às condições socioambientais das cidades, tais como: impactos hidrológicos, morfológicos, climáticos, biogeográficos, socioeconômicos e culturais. Estes problemas são abordados em vários trabalhos acadêmicos. Nas instituições públicas estão dispersos e em escalas diferenciadas, impedindo a análise integrada da realidade local, além disso, poucos são os resultados de pesquisas locais que chegam à educação básica para fins pedagógicos. Neste sentido, entende-se que a concepção ambiental que integra aspectos históricos, físicos, sociais e culturais, para uma compreensão conjunta do ambiente de Presidente Prudente, na forma de um atlas ambiental, torna-se um importante recurso de apoio pedagógico, de gestão e planejamento territorial. A cidade de Presidente Prudente possui 210.393 mil habitantes, e está localizada no Extremo Oeste do Estado de São Paulo, na latitude 22º07´32´´S, longitude 51º23´20´´W Gr., cujas altitudes atingem cerca de 480m. Geomorfologicamente, no município de Presidente Prudente, predominam as colinas amplas de topos suavemente ondulados, e planícies aluviais com morfologias de fundo chato, baixas declividades que variam de 5 a 20%, e associações de Latossolos e Argissolos. Devido a esta morfologia, a expansão urbana territorial de Presidente Prudente constituiu-se de uma dinâmica de ocupação marcada pela história econômica, política e social da região. A malha urbana foi implantada, na sua maior parte nos compartimentos de relevo dos topos das colinas (espigão divisor de águas) e das vertentes côncavo-convexas, retilíneas e mistas (locais que apresentam declividades). E em menor intensidade nos fundos de vale (onde geralmente se encontra os cursos dágua), que sofreram alterações no processo geomorfológico, gerando impactos socioambientais. A metodologia utilizada nesta pesquisa envolverá atividades em Gabinete e em Campo. Os Trabalhos em Gabinete serão divididos em: a) Organização da produção científica dos temas relacionados ao ambiente de Presidente Prudente-SP, catalogando-os; b) Atualização e manipulação de banco de dados georreferenciados em ambiente que administre tanto dados vetoriais como matriciais, e realize a integração de dados de Sensoriamento Remoto num SIG. Para alimentar o banco dispomos de: Imagens de satélite ALOS PRIMS; Imagens de satélite CBERS resolução 20x20, 2011; Base Cartográfica Digital com dados planimétricos do Município de Presidente Prudente na escala 1:10.000 (cedidos pela Prefeitura Municipal de Presidente Prudente); Carta Topográfica Analógica de Presidente Prudente na escala de 1:50.000; Fotografias aéreas analógicas do município de Presidente Prudente na escala 1: 25.000 de 1995; e Ortofotos digitais da cidade de Presidente Prudente na escala 1:20.000 de 2003; c) Elaboração da base de dados para Cartografia Digital, no software ARCGIS. Software que permite a manipulação de dados socioeconômicos e ambientais. As atividades de Campo estão subdivididas em: a) Entrevistas com sujeitos sociais envolvidos na construção da história ambiental do município, pesquisadores e representantes dos órgãos públicos ou privados, diretamente envolvidos com a temática; b) Registro fotográfico da paisagem de Presidente Prudente; c) Coleta de pontos em GPS (Global Position System) para conferência e cruzamento de dados em ambiente SIG; d) Os procedimentos para organização do banco de dados em ambiente SIG (Sistema de Informação Geográfica) e Cartografia Digital, dar-se-á início a partir da definição das feições cartográficas a serem identificadas e codificadas no banco, compondo assim a base cartográfica e a associação a outros tipos de informações (alfanuméricas e gráficas) ou a base de dados externos. (AU)