Busca avançada
Ano de início
Entree

Biossurfactantes como moléculas versáteis: um novo conceito de produtos para biorrefinarias e combate às doenças tropicais negligenciadas fase 1: seleção de leveduras, produção fermentativa e caracterização físico-química

Processo: 15/06238-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Silvio Silvério da Silva
Beneficiário:Silvio Silvério da Silva
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Pesq. associados: Carlos Augusto Rosa ; Fernando Carlos Pagnocca ; Júlio César dos Santos
Assunto(s):Biossurfactantes  Resíduos agroindustriais  Hidrolisado hemicelulósico  Leveduras 

Resumo

Nos últimos anos, tem-se buscado a viabilização do conceito de biorrefinarias lignocelulósicas a partir do uso da biomassa vegetal, principalmente os subprodutos agrícolas e agroindustriais. Trabalhos de pesquisas utilizando material lignocelulósico como matéria-prima têm sido direcionados à produção de etanol de segunda geração, havendo no entanto, a necessidade de diversificação dos produtos obtidos nas biorrefinarias, para a consolidação dessas novas plataformas tecnológicas no cenário nacional. Nesse contexto, os biossurfactantes apresentam-se como alternativas viáveis para uma nova concepção de produtos a ser considerada no desenvolvimento dessas biorrefinarias. Os biossurfactantes são metabólitos microbianos com propriedades tensoativas, emulsificantes e antimicrobianas, que apresentam uma vasta aplicação, abrangendo as indústrias química, farmacêutica, alimentícia, petrolífera e até mesmo a agricultura. O presente projeto, a ser executado em duas fases, tem como principal objetivo a produção biotecnológica de biossurfactantes utilizando leveduras, como agentes de fermentação e subprodutos agrícolas e da agroindústria, como fontes de carbono. Os biossurfactantes serão primeiramente obtidos e caracterizados e, posteriormente, numa segunda fase, serão desenvolvidos bioinseticidas e nanopartículas, visando futura aplicação no combate e tratamento de doenças tropicais negligenciadas, tais como a dengue, leishmaniose e esquistossomose. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Biolarvicida obtido do bagaço da cana mata larvas de <i>Aedes aegypti</i> 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Biolarvicida obtido do bagaço da cana mata larvas de <em>Aedes aegypti</em> 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCELINO, P. R. F.; PERES, G. F. D.; TERAN-HILARES, R.; PAGNOCCA, F. C.; ROSA, C. A.; LACERDA, T. M.; DOS SANTOS, J. C.; DA SILVA, S. S. Biosurfactants production by yeasts using sugarcane bagasse hemicellulosic hydrolysate as new sustainable alternative for lignocellulosic biorefineries. INDUSTRIAL CROPS AND PRODUCTS, v. 129, p. 212-223, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.
FRANCO MARCELINO, PAULO RICARDO; DA SILVA, VINICIUS LUIZ; PHILIPPINI, RAFAEL RODRIGUES; VON ZUBEN, CLAUDIO JOSE; CONTIERO, JONAS; DOS SANTOS, JULIO CESAR; DA SILVA, SILVIO SILVERIO. Biosurfactants produced by Scheffersomyces stipitis cultured in sugarcane bagasse hydrolysate as new green larvicides for the control of Aedes aegypti, a vector of neglected tropical diseases. PLoS One, v. 12, n. 11 NOV 10 2017. Citações Web of Science: 4.
BRUMANO, LARISSA PEREIRA; FERNANDES ANTUNES, FELIPE ANTONIO; SOUTO, SARA GALENO; DOS SANTOS, JULIO CESAR; VENUS, JOACHIM; SCHNEIDER, ROLAND; DA SILVA, SILVIO SILVERIO. Biosurfactant production by Aureobasidium pullulans in stirred tank bioreactor: New approach to understand the influence of important variables in the process. Bioresource Technology, v. 243, p. 264-272, NOV 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.