Busca avançada
Ano de início
Entree

O ancestral e o contemporâneo nas escolas: reconhecimento e afirmação de histórias e culturas afro-brasileiras

Processo: 15/50120-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia das Populações Afro-brasileiras
Pesquisador responsável:Monica Guimaraes Teixeira do Amaral
Beneficiário:Monica Guimaraes Teixeira do Amaral
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Secretaria da Educação (São Paulo - Estado). Município de São Paulo. Escola Municipal de Ensino Fundamental Saturnino Pereira
Bolsa(s) vinculada(s):17/26561-0 - A capoeira e a história do negro no Brasil: arte, cultura, educação e cidadania, BP.TT
16/22178-4 - O grupo operativo como estratégia de reflexão: a experiência da docência compartilhada, BP.TT
16/09219-3 - Imagem, som e palavra: como as culturas ancestrais dialogam com as culturas contemporâneas na escola, BP.TT
+ mais bolsas vinculadas 16/03144-1 - Imagem, som e palavra: como as culturas ancestrais dialogam com as culturas contemporâneas na escola, BP.TT
15/22025-0 - Imagem, som e palavra: como as culturas ancestrais dialogam com as culturas contemporâneas na escola, BP.TT
15/23423-0 - O grafite, suas origens e a territorialidade urbana nas metrópoles - um diálogo entre o grafite e a educação, BP.TT
15/21360-0 - Imagem, som e palavra: como as culturas ancestrais dialogam com as culturas contemporâneas na escola, BP.TT
15/22089-9 - A capoeira e a história do negro no Brasil: arte, cultura, educação e cidadania, BP.TT - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Cultura afro-brasileira  Identidade cultural  Multiculturalismo 

Resumo

O objetivo deste projeto de pesquisa é contribuir para a melhoria do ensino público de São Paulo, promovendo o intercâmbio entre a cultura escolar e expressões estéticas ancestrais e contemporâneas e, assim, construir com professores e alunos estratégias pedagógicas renovadas para a efetivação das Leis 10.639/03 e 11:645/08. A ideia é introduzir, no interior do currículo escolar das escolas públicas do ensino fundamental, conteúdos da história da África e das culturas afro-brasileiras por meio de culturas urbanas e, com isso, estabelecer relações com toda uma história sucessiva de opressões e de lutas, sobre as quais os jovens possam obter uma compreensão crítica pela via estética de resistência e de afirmação étnica. (AU)