Busca avançada
Ano de início
Entree

Infraestrutura verde para a resiliência urbana às mudanças climáticas da cidade de São Paulo

Processo: 15/10597-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Maria de Assunção Ribeiro Franco
Beneficiário:Maria de Assunção Ribeiro Franco
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alessandra Rodrigues Prata Shimomura ; Demóstenes Ferreira da Silva Filho ; Helena Cristina Padovani Zanlorenzi ; Jefferson Lordello Polizel ; José Guilherme Schutzer ; José Otávio Lotufo ; Léa Yamaguchi Dobbert ; Newton Celio Becker de Moura ; Paulo Renato Mesquita Pellegrino ; Sabrina Mieko Viana
Assunto(s):Percepção ambiental  Planejamento ambiental  Mudança climática  Parques 

Resumo

Esta pesquisa verificará em que medida os parques urbanos e suas bordas interligados a outras áreas verdes e/ou áreas abertas, integrando uma infraestrutura verde podem tornar-se fatores de resiliência e adaptação da Cidade de São Paulo, enquanto ecossistema urbano, às mudanças climáticas. Para tanto, serão estudados diversos fatores que tornam os parques o ponto focal da pesquisa, quais sejam: o tamanho, a forma, a biodiversidade, situação topográfica, as características de borda (tecidos urbanos adjacentes e pressões urbanas existentes), a distância dos mesmos a outras áreas verdes do entorno, a relação com corpos d'água (existência ou proximidade a nascentes, rios, canais, lagos e represas); a percepção ambiental dos usuários dos parques, por meio de levantamento de índices de bem-estar; e tipos de uso que as pessoas fazem dos parques, estes últimos entendidos como "serviços prestados à cidade". Como áreas de referência de infraestrutura verde, foram selecionados quatro parques, os quais servirão como áreas de estudo e pontos focais da pesquisa e, juntamente com suas situações de borda e relações com outras áreas verdes e/ou abertas significativas, passarão por um conjunto de análises e medições de caráter quantitativo, complementadas por avaliações de caráter qualitativo, na expectativa de que, aqueles parques, possam ser considerados como áreas estratégicas de "ancoragem" de planejamento ambiental, por meio da criação de uma infraestrutura verde integradora da paisagem urbana da cidade de São Paulo, tornando-a um fator de resiliência urbana às mudanças climáticas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Una gran diversidad de investigaciones climáticas 
Alta diversidade em pesquisas climáticas