Busca avançada
Ano de início
Entree

Um mapa de importância de sinais e sintomas da polineuropatia diabétia: uma análise de dados exploratória

Resumo

O diagnóstico precoce da polineuropatia diabética (DPN) é crítico para um bom prognóstico da doença. Nosso objetivo foi identificar diferentes grupos de pacientes, baseando-nos nos vários sinais e sintomas clínicos da DPN, que representam uma piora progressiva da doença, antes da instalação de ulcerações plantares ou amputações. Nós também pretendemos identificar as variáveis relacionadas à DPN mais importantes que possam discriminar os grupos existentes, e portanto, que representem as variáveis mais informativas para a detecção precoce. Em 193 pacientes diabéticos, foram avaliados 16 sinais, sintomas e características dos pés relacionados à DPN, a partir da literatura internacional e do Consenso Internacional do Pé Diabético. Utilizamos a análise de correspondência múltipla (multiple correspondence analysis) e o algoritmo de Kohonen para agrupar as variáveis em micro e macro-classes, e para identificar grupos (clusters) de pacientes que representassem diferentes condições clínicas da DPN. Quatro grupos distintos foram observados. Um grupo não mostrou nenhuma indicação de DPN. Os demais foram caracterizados por uma progressiva perda da percepção vibratória, sem estarem acompanhados da perda da sensibilidade tátil. Os dois grupos intermediários apresentaram diferentes aspectos da DPN: um deles mostrou principalmente os principais sintomas da DPN e o outro apresentou perda incipiente da sensibilidade vibratória, formação de calos e rachaduras, e alterações do arco plantar. O quarto grupo mostrou piores condições dos pés e da condição da DPN, incluindo ulcerações e amputações, ausência da sensibilidade vibratória e tátil (independente de quantas áreas plantares pudessem estar acometidas), e piores deformidades dos pés, calos e formação de rachaduras. A percepção vibratória foi mais informativa do que a sensibilidade tátil quanto à discriminação da instalação precoce da DPN, porque essa alteração esteve presente em mais grupos. Os sintomas, calos e rachaduras não discriminaram a gravidade da doença e devem ser interpretados em associação com outras variáveis clínicas. É necessário que se reconsiderem as técnicas de screening atuais para a detecção clínica da instalação precoce da neuropatia ao utilizar a percepção da sensibilidade tátil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)