Busca avançada
Ano de início
Entree

Meta-analysis of the effects of sanitizing treatments on Salmonella spp., Escherichia coli O157:H7 and Listeria monocytogenes inactivation in fresh produce

Processo: 15/20223-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Anderson de Souza Sant'Ana
Beneficiário:Anderson de Souza Sant'Ana
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Salmonella  Microbiologia de alimentos  Listeria monocytogenes 

Resumo

O objetivo deste estudo foi realizar uma meta-análise dos efeitos de tratamentos de sanitização de vegetais e frutas frescos em Salmonella spp, Escherichia coli O157:. H7 e Listeria monocytogenes. A partir de 55 estudos primários encontrados na literatura, 40 foram selecionados com base em critérios específicos, levando a mais de 1000 dados sobre a redução de log média destes três patógenos bacterianos que impactam na segurança destes produtos frescos. Os dados foram divididos para construir três modelos de meta-analítica que poderiam permitir a avaliação de diferenças na redução média logarítmica entre patógenos, vegetais/frutas e sanitizantes. Moderadores das variáveis avaliadas nos modelos meta-análise incluiam tipo de produtos frescos, tipo de desinfetante, concentração, tempo de tratamento e temperatura. Além disso, uma proposta foi feita para classificar os sanitizantes de acordo com a sua eficácia bactericida por meio de um dendrograma. Os resultados indicaram que tanto o tempo e temperatura afetaram significativamente as reduções médias (log UFC/mL) dos tratamentos com sanitizantes (p <0,0001). Em geral, os tratamentos com sanitizantes levaram a menores reduções médias quando aplicados a vegetais folhosos (por exemplo, 0,68 log-reduções [0.00-1.37] alcançado em alface), em comparação com outros vegetais não folhosos (por exemplo, 3,04 log-reduções [2,32-3,76] obtido para cenouras). Entre os patógenos, E. coli 0157: H7 foi mais resistente ao ozôno (1,6 log-reduções, em média), enquanto que a L. monocytogenes e Salmonella apresentaram elevada resistência a ácidos orgânicos, tais como, ácido cítrico, ácido acético e ácido láctico (<3,0 log- reduções, em média). No que diz respeito aos sanitizantes, verificou-se que a água eletrolisada ligeiramente ácida, cloreto de sódio acidificado e dióxido de cloro gasoso formaram um cluster (grupo), indicando que estes possuiam o mais forte efeito bactericida. Os resultados apresentados parecem ser uma conquista importante para o avanço da compreensão global da eficácia dos sanitizantes para a segurança microbiana de produtos frescos como vegetais e frutas minimamente processados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PRADO-SILVA, LEONARDO; CADAVEZ, VASCO; GONZALES-BARRON, URSULA; REZENDE, ANA CAROLINA B.; SANT'ANA, ANDERSON S. Meta-analysis of the Effects of Sanitizing Treatments on Salmonella, Escherichia coli O157:H7, and Listeria monocytogenes Inactivation in Fresh Produce. Applied and Environmental Microbiology, v. 81, n. 23, p. 8008-8021, DEC 2015. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.