Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização e caracterização da aplicação de anticorpos recombinantes para o diagnóstico e terapia das enterotoxinas shiga, termolabil e termoestavel

Resumo

A doença diarreica é um dos principais problemas de saúde pública mundial, causando cerca de 1,5 milhão de mortes anuais em crianças abaixo de cinco anos de idade, sendo que, cerca de 30 a 40% dos episódios de diarreia aguda no mundo são causados pelas Escherichia coli diarreiogênicas, destacando-se os patotipos responsáveis pela diarreia aguda/diarreia do viajante e colite hemorrágica/síndrome hemolítica urêmica, E. coli enterotoxigênica (ETEC) e E. coli produtora de toxina de Shiga (STEC), respectivamente. ETEC produz as toxinas termoestável (ST) e termolábil (LT) e STEC produz as potentes citotoxinas Stx. Essas toxinas são os principais fatores de virulência, portanto, excelentes alvos para o diagnóstico da diarreia causada por estes patógenos e para a terapia da intoxicação. Dentre as melhores ferramentas tanto para o desenvolvimento de testes imunossorológicos como para a terapia de neutralização, destacam-se os anticorpos. A partir da tecnologia do DNA recombinante é factível o desenvolvimento de anticorpos recombinantes de maneira mais rápida e com baixo custo, como fragmentos scFv e Fab que podem, inclusive, serem produzidos em bactérias, um avanço frente aos monoclonais produzidos por hibridomas que demandam tempo e mão de obra especializada para sua obtenção. Ao longo dos anos, nosso grupo de pesquisa no laboratório de Bacteriologia do Instituto Butantan, vêm obtendo com sucesso anticorpos, incluindo os recombinantes, e padronizando métodos de diagnóstico para os patotipos epidemiologicamente importantes de Escherichia coli diarreiogênica. Nesse contexto, o presente projeto tem como objetivo a obtenção de moléculas ideais (estáveis, de fácil produção e baixo custo) para o diagnóstico e terapia das intoxicações pelas enterotoxinas LT, ST e Stx. Com relação às toxinas LT/ST a proposta será aperfeiçoar os anticorpos recombinantes anti-LT/ST anteriormente obtidos em nosso laboratório - com o objetivo de otimizar sua obtenção, estabilidade e meia vida, para assim possuir uma ferramentas mais eficiente para o imunodiagnóstico de ETEC - e a seleção de ligantes Fab que neutralizem as toxinas, permitindo assim, o tratamento da intoxicação deste patotipo. Já com relação aos recombinantes anti-Stx, temos em mãos, excelentes anticorpos recombinantes que precisam ser validados como ferramentas no diagnóstico de STEC (scFv) e testados em modelos animais in vivo para analisar seu potencial terapêutico na intoxicação de Stx e prevenção da síndrome hemolítica urêmica (Fab/IgG4). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
D'AUREA MOURA, AGATA NOGUEIRA; LIMA DE OLIVEIRA, DIANE STHEFANY; PAREDES, VERENICE; ROCHA, LETICIA BARBOZA; MENDE DE OLIVEIRA, FABIANA FREIRE; LESSA, GUSTAVO MEIRELL; RIASCO-PALACIOS, JUAN FERNANDO; CASADEVALL, ARTURO; ALBUQUERQUE, PATRICIA; SOARES FELIPE, MARIA SUELI; FONTES PIAZZA, ROXANE MARIA; NICOLA, ANDRE MORAES. Paracoccidioides HSP90 Can Be Found in the Cell Surface and is a Target for Antibodies with Therapeutic Potential. JOURNAL OF FUNGI, v. 6, n. 4 DEC 2020. Citações Web of Science: 0.
SHIGA, E. A.; GUTH, B. E. C.; PIAZZA, R. M. F.; LUZ, D. Comparative analysis of rapid agglutination latex test using single-chain antibody fragments (scFv) versus the gold standard Vero cell assay for Shiga toxin (Stx) detection. Journal of Microbiological Methods, v. 175, AUG 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.