Busca avançada
Ano de início
Entree

Policiamentos e imaginários urbanos: novos formatos de segurança em cidades do sul

Processo: 14/19989-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Convênio/Acordo: Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)
Pesquisador responsável:Susana Soares Branco Durão
Beneficiário:Susana Soares Branco Durão
Pesq. responsável no exterior: Daniel Alexandre da Silva Seabra Lopes
Instituição no exterior: Universidade Técnica de Lisboa, Portugal
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Paula Galdeano Cruz ; Catarina Lopes Oliveira Frois ; Chiara Fonio ; Clara Young Han ; Cláudia Vicentini Rodrigues de Almeida ; Conor Oreilly ; Helene Maria Kyed ; Luiz Antonio Machado da Silva ; Maria Rita Duarte Raposo ; Rafael Jorge Soares Duarte Marques ; Sabina Andrea Frederic ; Taniele Cristina Rui ; Tomás Bover
Bolsa(s) vinculada(s):18/03020-6 - Policiamento e imaginários urbanos: novos formatos de segurança em cidades ao sul, BP.TT
16/17686-0 - Policiamento e imaginários urbanos: novos formatos de segurança em cidades ao sul, BP.TT
16/01690-9 - Policiamento e imaginários urbanos: novos formatos de segurança em cidades ao sul, BP.TT
16/01883-1 - Policiamento e imaginários urbanos: novos formatos de segurança em cidades ao sul, BP.TT
Assunto(s):Etnografia  Cidades 

Resumo

Este projeto propõe-se desenvolver uma etnografia comparada de novos formatos de segurança que estão a emergir em contextos urbanos tanto do sul da Europa como do Sul Global. O enfoque está centrado em novos projetos de policiamento que se vão desenvolvendo nas margens - numa zona cinzenta entre o militar e o civil, o legal e o ilegal, o formal e o informal, o visível e o invisível, a violência e a paz. As modalidades de policiamento cobertas por este projeto serão agrupadas em dois clusters empíricos distintos: o primeiro cluster dedica-se a atividades de policiamento oculto motivadas pelo medo da revolta social e política, o segundo em atividades de policiamento de proximidade motivadas pelo medo da violência física. Em cada cluster, o projeto pretende recolher perspectivas tanto da oferta como da procura de policiamento, evitando assim as circunscrições mais comum que têm levado a etnografias unilaterais. O projeto pretende igualmente apresentar resultados que sejam aplicáveis para além da academia, através de um conjunto de atividades de extensão envolvendo sessões de formação e grupos de discussão com o propósito de promover uma cultura de segurança atenta à questão dos limites morais e legais. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.