Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e desenvolvimento visando a produção de masterbatches condutivos para indústria de transformação de polímeros

Resumo

Esta proposta tem como objetivo principal o desenvolvimento e produção, em escala piloto, de masterbatches condutivos visando atender o mercado de resinas termoplásticas destinadas à fabricação de produtos de dissipação de carga eletrostática (produtos ESD). O maior desafio desta proposta consiste na obtenção de masterbatches condutivos a partir da utilização de polianilina, ou seja, sem a utilização de negro de fumo. Ressalta-se a importância de gerar produtos com melhor ou igual desempenho e baixo custo se comparado aos já comercializados. Através de estudos e análises de mercado, bem como consulta às bases de dados do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual verificamos a necessidade e oportunidade de investimentos em pesquisa e desenvolvimento para transformação de masterbatches e compostos em novos produtos, com maior valor agregado. Apesar dos processos de produção de materiais poliméricos serem conhecidos e dominados em escala industrial há muito tempo, a inovação pretendida está na possibilidade de torná-los antiestáticos, dissipativos ou condutivos a partir da adição de masterbatch condutivo, conferindo a propriedade de proteção ESD ao produto final de forma permanente, aumentando o nível de segurança fornecido durante a utilização. O masterbatch condutivo IQX oferecerá também a possibilidade de coloração diferenciada, o que não existe hoje no mercado, pois, os produtos de proteção ESD disponíveis contém negro de fumo condutivo apresentando, portanto, obrigatoriamente a cor preta. Os setores diretamente beneficiados serão, principalmente: Eletrônico, Automotivo, Têxtil, Químico, Petroquímico, Farmacêutico, dentre outros. Duas estratégias serão utilizadas na superação dos desafios técnicos e científicos desta proposta: uma relacionada ao domínio das variáveis de processos de extrusão de termoplásticos a partir da introdução de diferentes concentrações de polianilina e outra, de maior complexidade, que consiste na dopagem da polianilina durante o processo de extrusão, visando uma melhor dispersão e, portanto, homogeneidade do masterbatch obtido. As duas abordagens preveem a investigação do efeito da variação do dopante, das variáveis de processo, de matriz polimérica, dentre outros parâmetros. A partir da definição da melhor estratégia de produção dos masterbatches condutivos, a equipe focará na capacitação para produção em escala piloto e colocação do produto no mercado. No intuito de garantir o desenvolvimento de masters com boa aceitação comercial, tanto do ponto de vista de preço quanto de propriedades, a IQX buscará despertar o interesse de empresas que já atuam no segmento, para um trabalho de desenvolvimento em parceria. A IQX foi constituída em 2011 e está incubada na Companhia de Desenvolvimento do Pólo de Alta Tecnologia de Campinas - CIATEC. Foi contemplada com um Auxílio PIPE FAPESP na ocasião de sua fundação. Dispõe da infraestrutura necessária para desenvolvimento e produção em escala piloto (até 100 kg/dia) de resinas e aditivos condutores. O modelo de negócios da empresa prevê um incremento significativo na fonte de receita a partir da venda de masterbatches condutivos para as empresas de transformação de termoplásticos e uma contribuição importante para inovação do setor. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Aditivo confere proteção eletroestática permanente a pisos, embalagens e esteiras industriais