Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da proteína LMP1 dos isolados B95-8 e M81 do vírus de Epstein-Barr no potencial de invasão de células de carcinoma humano e na regulação de microRNAs endógenos e proteínas implicados na progressão de cânceres

Processo: 14/17326-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Deilson Elgui de Oliveira
Beneficiário:Deilson Elgui de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biotecnologia (IBTEC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia  Progressão tumoral  Transição epitelial-mesenquimal  MicroRNAs  Infecções por vírus Epstein-Barr  Transformação celular neoplásica 

Resumo

O vírus de Epstein-Barr (EBV) é um gamaherpesvírus responsável pelo desenvolvimento de diferentes cânceres humanos, notadamente o linfoma de Burkitt e o carcinoma de nasofaringe, além de parcela dos casos de linfoma de Hodgkin, do carcinoma gástrico e alguns linfomas não-Hodgkin, particularmente em indivíduos imunocomprometidos. O potencial cancerígeno do vírus é atribuído à atividade de diferentes produtos virais expressos na célula infectada, com destaque para LMP1, uma proteína transmembrana expressa na maioria das células malignas latentemente infectadas pelo EBV. LMP1 exibe propriedades oncogênicas pela ativação de diversas vias de sinalização intracelular, notadamente NF-kB. Tem sido demonstrado que células epiteliais in vitro expressando LMP1 apresentam maior motilidade celular e maiores taxas de invasão, fenômenos críticos da progressão tumoral. Assim, admite-se que LMP1 pode ter impacto na agressividade biológica dos cânceres associados ao EBV. Sabe-se que diferentes isolados do EBV podem apresentar propriedades biológicas peculiares: o isolado M81, por exemplo, apresenta elevada propensão à reativação lítica espontânea e maior tropismo por infecção de células epiteliais em comparação ao B95.8. Entretanto, ainda não é conhecido se as variantes de LMP1 derivadas desses isolados apresentam propriedades distintas em termos de fenômenos e moléculas relevantes à progressão de cânceres. Por essa razão, o presente estudo visa investigar se células de carcinoma humano expressando LMP1 dos isolados M81 e B95.8 diferem em termos das taxas de invasão celular in vitro ou em relação à expressão de reguladores conhecidos de fenômenos da progressão tumoral, tais como os microRNAs endógenos da família mIR-200 e mIR-21 e proteínas de sinalização das vias FAK, NF-ºB e PI3K/AKT e do programa de transição epitelial-mesenquimal (EMT). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MUELLER-COAN, BARBARA GRASIELE; RAMOS CAETANO, BRUNNO FELIPE; PAGANO, JOSEPH STEPHEN; DE OLIVEIRA, DEILSON ELGUI. Cancer Progression Goes Viral: The Role of Oncoviruses in Aggressiveness of Malignancies. TRENDS IN CANCER, v. 4, n. 7, p. 485-498, JUL 2018. Citações Web of Science: 1.
DE OLIVEIRA, DEILSON ELGUI; MULLER-COAN, BARBARA G.; PAGANO, JOSEPH S. Viral Carcinogenesis Beyond Malignant Transformation: EBV in the Progression of Human Cancers. TRENDS IN MICROBIOLOGY, v. 24, n. 8, p. 649-664, AUG 2016. Citações Web of Science: 26.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.