Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos parâmetros metabólicos e da gliconeogênese hepática em animais submetidos à dieta controle e hiperlipídica suplementadas com talos e folhas de beterraba (beta vulgaris l.)

Processo: 15/15035-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2015 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Caroline Dario Capitani
Beneficiário:Caroline Dario Capitani
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Pesq. associados:Marciane Milanski Ferreira
Assunto(s):Beterraba  Dieta hiperlipídica 

Resumo

A obesidade é uma doença crônica de causa multifatorial e dependente da interação de fatores genéticos, sociais, comportamentais, metabólicos e culturais. Se caracteriza pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo no organismo que se desenvolve patologicamente quando há um desequilíbrio entre a ingestão energética e o gasto de energia. Em relação aos fatores metabólicos envolvidos na obesidade, sabe-se que o controle homeostático do balanço energético corporal é realizado por populações específicas de neurônios situados, em sua maior parte, no hipotálamo. Dentre os sinalizadores periféricos que informam ao Sistema Nervoso Central (SNC) sobre o status energético corporal, destacam-se os hormônios gastrointestinais, os nutrientes, a insulina e a leptina. A resistência no SNC à ação desses dois hormônios, leptina e insulina, seria uma das principais causas para desenvolvimento da obesidade, desencadeada pela resposta inflamatória decorrente do consumo excessivo de alguns alimentos, como gorduras saturadas. A inflamação é parte crucial da patogênese de doenças crônicas não degenerativas como Doenças Cardiovasculares (DCV) e Doença Hepática Gordurosa não Alcoólica (DHGNA). Para tentar sanar os problemas secundários à obesidade, aumentar a qualidade de vida e reduzir as taxas de mortalidade, componentes alimentares e nutricionais tem sido estudados como alvos para intervenção e tratamento dessas doenças. Alguns compostos naturais alimentares, isolados a partir de frutas e hortaliças, por exemplo, desempenham papel anti-inflamatório e antioxidante podendo ser usados como coadjuvantes em situações de alterações hepáticas atuando como hepatoprotetores. Dentre os alimentos promissores, destaca-se a beterraba (Beta vulgaris L.) e seus subprodutos, como talos e folhas, ricos em compostos fenólicos. Sua ação tem sido estudada na melhora da performance, no controle do diabetes e no controle da pressão arterial. Contudo, não há trabalhos que avaliem o efeito hepatoprotetor de talos e folhas de beterraba. Diante desse contexto, o presente estudo tem como objetivo estudar o efeito de talos e folhas de beterraba (Beta vulgaris L.) adicionados à diferentes dietas em parâmetros metabólicos e função hepática de animais experimentais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LORIZOLA, ISABELA M.; FURLAN, CIBELE P. B.; PORTOVEDO, MARIANA; MILANSKI, MARCIANE; BOTELHO, PATRICIA B.; BEZERRA, ROSANGELA M. N.; SUMERE, BEATRIZ R.; ROSTAGNO, MAURICIO A.; CAPITANI, CAROLINE D. Beet Stalks and Leaves (Beta vulgaris L.) Protect Against High-Fat Diet-Induced Oxidative Damage in the Liver in Mice. NUTRIENTS, v. 10, n. 7 JUL 2018. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.