Busca avançada
Ano de início
Entree

PRENACEL: Desenvolvimento e avaliação de uma estratégia de comunicação para melhorar a qualidade da atenção pré-natal

Processo: 15/16932-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2015 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Elisabeth Meloni Vieira
Beneficiário:Elisabeth Meloni Vieira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Carolina Sales Vieira ; João Mazzoncini de Azevedo Marques ; João Paulo Dias de Souza
Assunto(s):Saúde reprodutiva  Comunicação  Saúde da mulher  Cuidado pré-natal  Puerpério  Canal de comunicação  Educação em saúde 

Resumo

A baixa qualidade da atenção à saúde das mulheres no pré-natal, parto e pós-parto, é um fator que contribui para a elevada mortalidade materna e perinatal no Brasil. O estabelecimento de um canal de comunicação entre o serviço de saúde e seus usuários pode estimular a adesão ao programa pré-natal, a demanda por ações preventivas e terapêuticas, prover informações, dirimir dúvidas e receber reclamações, assim como ter impactos positivos na saúde mental das mulheres. A utilização de tecnologia celular na saúde é considerada promissora e pode melhorar a qualidade do acompanhamento pré-natal. Este estudo tem por objetivo determinar se um programa de educação em saúde e apoio às mulheres e seus parceiros é um complemento útil ao acompanhamento padrão durante a gestação, parto e puerpério. O estudo, com desenho de ensaio aleatorizado por conglomerados, será constituído por usuárias de 20 unidades básicas de saúde em Ribeirão Preto, SP, que serão divididas em dois grupos: um recebe a intervenção (PRENACEL + atenção pré-natal padrão) e o outro, o controle (atenção pré-natal padrão). Gestantes e parceiros matriculados no PRENACEL irão receber de forma periódica mensagens curtas de texto com informações sobre a gestação, parto e puerpério e sobre a atenção pré-natal. A população de estudo será formada por 581 gestantes e 146 parceiros. A somatória das oportunidades perdidas será utilizada como medida principal de desfecho. O grau de satisfação, o uso de métodos anticoncepcionais e a saúde mental das gestantes serão avaliados em entrevista domiciliar. Durante 33 semanas serão colhidos dados no pós-parto imediato em quatro maternidades e os casos de Morbidade Materna Grave serão comparados com os casos e os controles. Será realizada análise por intenção de tratamento (ITT) com comparações realizadas entre os grupos. Para os casos de Morbidade Materna Graves será feita a busca de fatores associados. Solicitamos a FAPESP financiamento para o seguimento pós-parto até 6 meses para avaliar o efeito tardio das mensagens considerando as variáveis de saúde mental e reprodutiva dessas mulheres. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.