Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação de um perfil de marcadores associados às desordens neurocognitivas em indivíduos portadores de HIV-1

Processo: 15/13853-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2015 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Jose Ernesto Vidal Bermudez
Beneficiário:Jose Ernesto Vidal Bermudez
Instituição-sede: Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Augusto Cesar Penalva de Oliveira ; Camila Malta Romano ; Jorge Simão do Rosário Casseb
Assunto(s):Biomarcadores  Mão  HIV  Demência 

Resumo

Com a introdução da terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) a incidência de Demência Associada ao HIV (HAD) diminuiu, entretanto houve um considerável aumento de pacientes com alterações neurocognitivas assintomáticas (ANI) e em graus que variam de leve a moderado (MND). Os pacientes infectados a longa data, incluindo aqueles com infecção sistêmica bem controlada, começaram a apresentar problemas de memória, lentidão de raciocínio e dificuldades de concentração. As desordens neurológicas associadas ao HIV (HAND) afetam a qualidade de vida, função laborativa e aderência à HAART, impactando por sua vez, no controle da infecção sistêmica. Muitos marcadores têm sido estudados, porém até o momento nenhum deles mostrou-se útil na pratica clínica isoladamente, portanto faz-se necessária a determinação de um objetivo, quantitativo e escalável perfil de marcadores para as HAND. Para tanto, temos como objetivo desse estudo avaliar possíveis marcadores virológicos, imunológicos e de lesão cerebral em 150 pacientes. Desses, 120 com sorologia positiva para HIV, sendo 30 diagnosticados com Alteração Neurocognitiva Assintomática (ANI), 30 com Desordem Neurocognitiva leve/moderada (MND), 30 com Demência associada ao HIV e 30 sem qualquer alteração neurocognitiva (grupo controle 1). As demais 30 amostras serão de indivíduos com sorologia negativa para HIV e sem qualquer alteração neurocognitiva (grupo controle 2). Para determinação dos marcadores virológicos a proposta é quantificar a carga viral liquórica do HIV-1 e do retrovírus endógeno humano HERV-K, comumente expresso em pacientes com HIV-1, mas raramente ativo em indivíduos sem o vírus. Para traçar o perfil de resposta imune do hospedeiro serão pesquisados os níveis de lipopolissacarídeos no plasma e de um painel específico de citocinas no líquor. As amostras com carga viral detectável do HIV no líquor, cujos pacientes também apresentem carga viral detectável no plasma, serão também sequenciadas.Por fim, proteínas constituintes dos neurofilamentos serão pesquisadas no líquor como indicadores de lesão cerebral. Até o momento foram coletadas aproximadamente 40 amostras e foi feita imunofenotipagem no líquor de alguns pacientes a fim de determinar as populações celulares prevalentes, bem como seu nível de ativação. A análise preliminar mostrou que pacientes com ANI apresentam um número expressivamente maior de linfócitos e monócitos ativados em relação ao grupo controle HIV- e ainda um número reduzido de células TCD4 quando comparado à pacientes controle HIV +. (AU)