Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre o gene candidato ACTA1 e características de desempenho, órgãos e carcaça em frangos de corte

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi estudar a associação genética de um SNP presente no íntron 2 do gene ACTA1 com características de desempenho, órgãos e carcaça em frangos de corte com o intuito de validar este marcador para auxiliar na seleção assistida por marcadores de uma linhagem paterna de frangos de corte, selecionada principalmente para peso vivo aos 42 dias de idade (PV42). Foram utilizados dados fenotípicos e genéticos de 1184 aves abatidas de uma população de frangos de corte que foi obtida pela expansão de uma linhagem paterna (TT) pertencente a EMBRAPA Suínos e Aves. Foram estudadas 68 características relacionadas ao desempenho corporal, peso de órgãos, peso de partes da carcaça e rendimentos em porcentagem dos órgãos e das partes da carcaça. Para as análises de associação genética entre um SNP no gene ACTA1 e as características de importância econômica foi utilizado o método de máxima verossimilhança, considerando quatro modelos de análise. A análise de validação foi realizada por meio de modelo misto que incluiu o efeito aleatório de animal (poligênico), os efeitos fixos de sexo (2 níveis), incubação (5 níveis) e do SNP (3 níveis), além do erro aleatório. As características que se apresentaram estatisticamente significativas (p<0,05) associadas com o SNP foram submetidas, juntamente com PV42, à análise pelo método da máxima verossimilhança restrita, sob modelo animal multicaracterística, para estimação de parâmetros genéticos. O modelo de análise incluiu os efeitos aleatórios genético aditivo e residual e o efeito fixo de grupo sexo-incubação. Efeitos aditivos estimados pela substituição alélica no gene ACTA1 estão associados com rendimentos da carne do peito (RCPT), do fígado (RFIG) e dos pesos aos 35 dias de idade (PV35), da pele da sobrecoxa (PELSCX), peso da sobrecoxa (SCX) e do peito (PT). As estimativas de herdabilidade para estas características, além do PV42, variaram de 0,24 ± 0,06 para RFIG a 0,45 ± 0,08 para PV35. A correlação genética variou de 0,02 ± 0,18 entre RFIG e RCPT a 0,97 ± 0,01 entre PV35 e PV42. A seleção assistida pelo referido marcador poderia contribuir para aumentar o rendimento do fígado e rendimento da carne do peito que não foram geneticamente associadas com peso corporal aos 42 dias de idade. Com a seleção assistida por marcador para o rendimento de fígado, os frangos poderiam apresentar menos problemas fisiológicos uma vez que os órgãos não acompanharam o desenvolvimento corporal das aves. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)