Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial da atividade antitumoral da nova formulação lipossomal DODAC/PHO-S

Processo: 15/20628-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Durvanei Augusto Maria
Beneficiário:Durvanei Augusto Maria
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos  Nanomedicina  Células tumorais  Carcinoma hepatocelular 

Resumo

Em recentes estudos, mostramos que a fosfoetanolamina sintética (FO-S) tem um grande potencial para induzir morte celular em diversas linhagens de células tumorais sem causar danos em células normais. Entretanto, seus efeitos citotóxicos e seletividade contra as células tumorais poderia ser maximizado com o seu encapsulamento em lipossomas catiônicos, tais como cloreto de dioctadecildimetilamônio (DODAC), devido a interação eletrostática entre estes lipossomas e a membrana das células tumorais. Nosso objetivo foi usar lipossomas catiônicos para entrega de FO-S, e além disso maximizar os efeitos terapêuticos deste composto. Lipossomas de DODAC contendo FO-S (DODAC/FO-S), em concentração de 0,3 - 2,0 mM, preparados por ultrasonicação, foram analisados por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espalhamento de luz dinâmico. O efeito citotóxico do DODAC/FO-S em células de B16F10, Hepa1c1c7 e HUVEC foram avaliadas pelo ensaio de MTT. As fases do ciclo celular das células de B16F10 foram avaliadas por citometria de fluxo e a morfologia celular por MEV, após o tratamento. Os lipossomas se apresentaram esféricos e polidispersos em solução. Os lipossomas apresentaram uma taxa média de encapsulação de 50% de FO-S, com pequena redução após 40 dias. O DODAC demonstrou eficiência para entrega da FO-S, com valores menores de IC50% para células tumorais, comparado com a FO-S livre, apresentando valor de IC50% de 0.8 mM para células de B16F10 e 0.2 mM para Hepa1c1c7, sem efeitos citotóxicos significativos em células endoteliais. As células Hepa1c1c7 mostraram maior sensibilidade para a formulação lipossoma DODAC/FO-S, quando comparamos com células de B16F10 e HUVEC. A utilização de DODAC/FO-S em B16F10 induziu parada destas células na fase G2/M do ciclo celular, em proporção significativamente maior que as tratadas apenas com FO-S. A análise morfológica das células B16F10 por MEV demonstraram as mudanças após o tratamento com DODAC/FO-S como formação de "bolhas", separação das células, retração citoplasmática e formação de corpos apoptóticos. A formulação lipossomal catiônica para entrega da FO-S promoveu citotoxicidade mais seletivamente e eficazmente contra células de B16F10 e Hepa1c1c7. Sendo assim, a formulação lipossomal DODAC/FO-S apresenta um grande potencial para estudos pré-clínicos. (AU)