Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de uma cisteíno peptidase recombinante do tipo catepsina B de Diaphorina citri Kuwayama (Hemiptera: Liviidae): Um provável alvo para controle de Huanglongbign em citrus

Processo: 15/25438-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2016 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Andrea Soares da Costa Fuentes
Beneficiário:Andrea Soares da Costa Fuentes
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Citrus  Diaphorina citri 

Resumo

Huanglongbing (HLB) é uma das doenças mais severas que afetam as plantas cítricas. O agente causal está associado com a bactéria limitada ao floema Candidatus Liberibacter asiaticus (Clas) e o psilídeo Diaphorina citri, vetor da doença transmitindo a bactéria que causa o HLB. O controle de doença pode ser realizado tanto suprimindo a bactéria quanto o vector. Dentre as estratégias de controle para o HLB, uma das amplamente utilizadas consiste em controlar as enzimas do vector de doença, Diaphorina citri. D. citri pertence à ordem Hemiptera, que frequentemente apresentam cisteíno peptidases no intestino. A importância desta classe de enzimas nos levou a buscar enzimas no transcriptoma de D. citri para o estabelecimento de estratégias alternativas para o controle do HLB. Neste estudo, nós relatamos a identificação e caracterização de uma cisteíno peptidase do tipo catepsina B de D. citri (DCcathB). A enzima foi expressa de forma recombinante em Pichia pastoris, apresentando uma massa molecular de aproximadamente 50 kDa. DCcathB hidrolisa o substrato fluorogênico Z-F-R-AMC (Km = 23,5µM) e o substrato seletivo para catepsinas B, Z-R-R-AMC (Km = 6,13 µM) e foi inibida pelos inibidores cisteíno peptidases E64 (IC50 = 0,014 µM) e CaneCPI-4 (Ki = 0,05 nM) e pelo inibidor seletivo de catepsinas B, CA-074 (IC50 = 0,095 nM). A análise de RT-qPCR revelou que a expressão de DCcathB na fase de ninfa e adulto foi aproximadamente 9 vezes maior do que em ovo. Além disso, a expressão desta enzima no intestino foi, respectivamente, de 175 vezes e 3333 vezes maior do que nos tecidos remanescentes e na cabeça, respectivamente, sugerindo que DCcathB pode ser um alvo para o controle do HLB. (AU)