Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre elevações isoladas de troponinas ultra-sensíveis e eventos cardiovasculares após operações vasculares arteriais

Processo: 15/23731-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Danielle Menosi Gualandro
Beneficiário:Danielle Menosi Gualandro
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alberto José da Silva Duarte ; Bruno Caramelli ; Celia Maria Cassaro Strunz ; Daniela Calderaro ; Pai Ching Yu
Assunto(s):Infarto do miocárdio  Troponina  Cardiologia  Procedimentos cirúrgicos vasculares 

Resumo

Pacientes que são submetidos a operações vasculares arteriais tem um maior risco de complicações cardiovasculares perioperatórias. Sabe-se que a elevação isolada de troponina I e T após operações vasculares tem implicação prognóstica. O significado da elevação isolada da troponina ultra-sensível no pós-operatório ainda é incerto, uma vez que não existem estudos que avaliaram desfechos cardiovasculares em pacientes com estas alterações. Objetivos: Avaliar o comportamento das troponinas analisadas por métodos ultrassensíveis no perioperatório de operações vasculares arteriais e avaliar a relação entre sua elevação e eventos cardiovasculares no pós-operatório de operações vasculares. Casuística e Métodos: serão incluídos 232 pacientes internados na enfermaria ou pronto-socorro da cirurgia vascular para realização de procedimentos vasculares arteriais. Serão incluídos pacientes consecutivos com mais de 18 anos que internarem na enfermaria ou via pronto-socorro da cirurgia vascular, em programação de operações vasculares arteriais e assinarem o termo de consentimento livre e esclarecido. Serão excluídos pacientes que não forem submetidos à operação ou que apresentarem eventos cardiovasculares antes da operação. Os pacientes serão submetidos a uma avaliação clínica cardiológica perioperatória, seguindo as orientações da II Diretriz de Avaliação perioperatória da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A troponina T-us (Roche) é o kit padrão do laboratório do Instituto Central do Hospital das clínicas, e ela é dosada na rotina assistencial no pré-operatório e uma vez ao dia, junto com eletrocardiograma até o 3º dia de pós-operatório. Como parte do projeto de pesquisa, serão dosados dois tipos de troponina I da Abbott-Architect (ARCHITECT STAT Troponin-I® e ARCHITECT STAT High Sensitive Troponin I®) e a troponina I da Siemens no laboratório do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP, no pré-operatório, 6 a 12 horas após a operação e uma vez ao dia até o 3º dia de pós-operatório. Os pacientes serão acompanhados para detecção de eventos cardiovasculares na internação e no ambulatório por 1 ano após a operação. O desfecho primário do estudo será a combinação de mortalidade geral e IAM em 30 dias após a operação. O desfecho secundário será a combinação de angina instável, arritmias, bloqueios atrioventriculares de 2º grau Mobitz II ou bloqueio atrioventricular total, insuficiência cardíaca descompensada, parada cardiorrespiratória recuperada, acidente vascular encefálico isquêmico e mortalidade cardiovascular em 30 dias após a operação. Pacientes que apresentarem elevação isolada de troponina serão comparados com pacientes sem elevação. Além disso, serão construídas curvas ROC para as troponinas I e T, na tentativa de encontrar qual ponto de corte tem a melhor relação sensibilidade/especificidade para predizer eventos cardiovasculares. Após, será realizada a comparação entre as áreas sob a curva dos 4 ensaios de troponina (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.