Busca avançada
Ano de início
Entree

Reserva técnica fapesp para apoio institucional à pesquisa no cena/usp (2015)

Processo: 15/22617-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de março de 2016 - 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear
Pesquisador responsável:Tsai Siu Mui
Beneficiário:Tsai Siu Mui
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):16/06882-3 - EMU concedido no processo 2015/22617-5: dual-laser trace gas monitor, AP.EMU
Assunto(s):Gases do efeito estufa  Tempo-real  Metanogênese  Biogeoquímica 

Resumo

Conforme mencionado no Plano de Aplicação Anual da FAPESP-Reserva Técnica Institucional 2015 (ver anexo), destaca-se que o desempenho do CENA em atividades científicas é altissonante em todos os aspectos (publicações, captação de recursos em agências de fomento, projetos com envolvimento de pós-doc, entre outros) e para que possamos ampliar essas ações e buscarmos sempre a inovação e pioneirismo é importante atender a demanda da equipe de pesquisadores que atuam no NAPTISA e também em colaboração com pesquisadores de outras instituições de pesquisa nacional e internacional.Neste sentido o Conselho Deliberativo do CENA decidiu, na 4ª reunião ordinária de 2015, realizada em 04/08/2015, apoiar esta iniciativa, e assim os recursos da Reserva Técnica para Infraestrutura Institucional de Pesquisa 2015 da FAPESP, correspondentes aos projetos aprovados pela FAPESP em 2013 e 2014 deverão apoiar prioritariamente ações voltadas à aquisição de equipamentos de ponta, preferencialmente de caráter multiusuário, para atendimento do projeto US NSF-FAPESP-BIOTA (Dimensions of Biodiversity). O Conselho Deliberativo do CENA entendeu a importância que a aquisição de equipamentos avançados, tais como foi proposto ao CD do CENA, pois, se aprovado, seria especialmente construído para detecção de CH4 liberado por microbiota ativa, com possibilidade de discriminar grupos que metabolizam metano daqueles que produzem e liberam metano no ambiente. Este equipamento foi solicitado no projeto US NSF-FAPESP BIOTA, porém, não foi concedido devido ao seu alto custo (US$ 200,000.00). Juntamente a este equipamento, solicita-se a aquisição de um cromatógrafo a gás para detecção dos gases metano e dióxido de carbono, gases estes que contribuem para o aquecimento da atmosfera de forma global. Desse modo, esses equipamentos poderão ser utilizados pela equipe de pesquisadores do NAPTISA, além de colaboradores que atuam nos projetos aprovados, mas que são de outras unidades de ensino ou de pesquisa. (AU)