Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteínas derivadas da matriz do esmalte para o tratamento de defeitos infra-ósseos em pacientes com periodontite agressiva e crônica: estudo clínico, controlado e randomizado

Processo: 15/19731-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Antonio Wilson Sallum
Beneficiário:Antonio Wilson Sallum
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Enilson Antonio Sallum ; Márcio Zaffalon Casati ; Renato Corrêa Viana Casarin
Assunto(s):Bolsa periodontal  Reparação periodontal  Periodontite crônica  Periodontia  Periodontite agressiva 

Resumo

As abordagens e objetivos relacionados ao tratamento de pacientes com periodontite agressiva não são marcadamente distintos quando comparados portadores da forma crônica. Todavia, a grande perda óssea relativa a pouca idade presente na forma agressiva justifica uma estratégia bem fundamentada, na intenção de uma maior estabilização da progressão da doença. Para isso, deve-se então lançar mão de terapias regenerativas nos estágios mais avançados do tratamento. Destaca-se o uso de proteínas derivadas da matriz do esmalte (EMD) em pacientes com periodontite crônica, porém poucas são as evidências sobre os efeitos deste material na periodontite agressiva. Assim, o presente estudo visa avaliar o uso de EMD em pacientes portadores de periodontite agressiva, comparando-os a indivíduos com periodontite crônica. Serão então selecionados 45 sujeitos, entre portadores de periodontite crônica generalizada (PCG) e agressiva generalizada (PAG), com um ou mais defeitos infra-ósseos em exame radiográfico, com dimensões mínimas de 4mm de profundidade e 2mm horizontais, associado a uma profundidade de sondagem (PS) e6mm, para serem tratados segundo os grupos: PAG+AC (n=15) pacientes PAG os quais receberão instrumentação radicular por meio de acesso cirúrgico; PAG+AC/EMD (n=15) pacientes PAG os quais receberão instrumentação radicular por meio de acesso cirúrgico e, adicionalmente, a aplicação de EMD; e PCG+AC/EMD (n=15) pacientes PCG os quais receberão instrumentação radicular por meio de acesso cirúrgico e, adicionalmente, a aplicação de EMD. Avaliações clínicas serão realizadas no baseline, 3, 6 meses e 1 ano após. No baseline, 7, 15, 45 dias, 3, 6 meses e 1 ano após serão coletados fluido gengival para detecção de marcadores ósseos pela tecnologia Luminex/MAGpix. Para os períodos baseline, 3, 6 meses e 1 ano serão coletados biofilme subgengival para a detecção e quantificação, pela técnica de PCR-real time, de patógenos periodontais. Serão ainda realizadas radiografias no baseline, 6 meses e 1 ano após, e a aplicação de questionários sobre satisfação do paciente e percepção deste em relação a terapia no baseline, 7 dias e 6 meses após. Para comparação dos parâmetros avaliados serão utilizados os testes Anova, Tukey, Qui-Quadrado, Person e Sperman (±=5%). (AU)