Busca avançada
Ano de início
Entree

Reforma do laboratório de citoquímica plano anual de aplicação da parcela para custos de infraestrutura institucional para pesquisa

Resumo

O Laboratório de Citoquímica foi criado com o início do Serviço de TMO do Hospital Amaral Carvalho para a realização da técnica de antigenemia para suporte ao programa de transplante. Desde 2004, novas técnicas diagnósticas foram implantadas para assistência ao paciente transplantado, a partir de resultados obtidos em projetos de pesquisa aprovados pela FAPESP. Assim, foram implantadas as seguintes técnicas: imunofluorescência indireta para vírus respiratórios, PCR quantitativo em tempo real para EBV, PCR quantitativo em tempo real para HHV-6, PCR multiplex para vírus respiratórios, PCR para tuberculose, Diagnóstico de tuberculose latente por detecção de interferon gama, detecção de imunidade celular para CMV, e detecção de galactomanana de Aspergillus. Para a implantação das novas técnicas vários equipamentos e reagentes foram adquiridos com recursos provenientes desses projetos. O referido laboratório ocupa atualmente uma área de 40m2 localizada no corredor entre as unidades de TMO I e II, área essa insuficiente para todos os equipamentos adquiridos e realização de todas as técnicas que foram implantadas nos últimos 10 anos e das que já estão previstas para os próximos anos. Assim, o presente processo propõe como Plano Anual de Aplicação da Parcela para Custos de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, a reforma de uma área já definida do Hospital Amaral Carvalho para a instalação do novo Laboratório de Citoquímica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: