Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto da frequência de crises epilépticas no coração e na variabilidade da frequência cardíaca

Processo: 15/19279-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Fulvio Alexandre Scorza
Beneficiário:Fulvio Alexandre Scorza
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ésper Abrão Cavalheiro ; Iscia Teresinha Lopes Cendes
Assunto(s):Epilepsia  MicroRNAs 

Resumo

Pacientes com epilepsia apresentam mortalidade de 2 a 3 vezes maior que a população geral, sendo a morte súbita em epilepsia (SUDEP) responsável por 2-18% de todas as mortes. No entanto, não se conhecem as causas deste fenômeno e se acredita que o sistema cardíaco tenha importante participação, uma vez que são encontradas alterações cardiovasculares em órgãos necropsiados de pacientes com epilepsia que morreram subitamente, além de alterações da frequência e variabilidade da frequência cardíaca em pacientes com epilepsia. Desta forma, o objetivo deste trabalho será caracterizar as respostas cardiovasculares no processo do abrasamento elétrico da amígdala, ou seja, no processo de repetição e generalização das crises. Também é proposto analisar marcadores inflamatórios e miRNAs envolvidos em processos de apoptose/antiapoptose, arritmia e cardioproteção no tecido cardíaco, uma vez que alterações autonômicas cardíacas podem acarretar mudanças nestes parâmetro. A caracterização desses marcadores teciduais associados à frequência de crises poderia estabelecer novos fatores de risco para a ocorrência da SUDEP. Para isso, serão utilizados ratos divididos em três grupos, sendo eles o experimental com < 10 crises (animais abrasados que apresentarem até 9 crises); experimental com e 10 crises (animais abrasados que apresentarem 10 crises ou mais); e controle. Os parâmetros cardíacos analisados serão frequência cardíaca e variabilidade da frequência cardíaca no domínio do tempo e no domínio da frequência. Como resultados esperados pretende-se contribuir para um melhor entendimento dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos na ocorrência da SUDEP. Por meio do modelo do abrasamento espera-se mapear as possíveis alterações cardíacas e confirmar se ocorre a ativação do sistema simpático no coração desses animais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Mortes cercadas de mistério 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Mortes cercadas de mistério 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.