Busca avançada
Ano de início
Entree

Indicadores de sustentabilidade no policultivo de camarões de água doce Macrobrachium rosenbergii e lambaris Astianax altiparanae

Processo: 15/21193-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Sergio Henrique Canello Schalch
Beneficiário:Sergio Henrique Canello Schalch
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados: Fábio Rosa Sussel ; Helcio Luis de Almeida Marques ; Helenice Pereira de Barros ; Marcello Villar Boock
Assunto(s):Lambari  Qualidade da água  Sustentabilidade  Sanidade 

Resumo

O projeto será desenvolvido em dois anos consecutivos no Setor de Aquicultura do Polo Regional do Vale do Paraíba - APTA Regional, Pindamonhangaba (SP), utilizando 16 viveiros com 16 m2 cada. O objetivo será avaliar o desempenho produtivo e a sustentabilidade econômica e ambiental de dois sistemas de produção de camarões de água doce Macrobrachium rosenbergii em policultivo com lambaris Astyanax altiparanae. No Sistema 1 (primeiro ano do projeto), os lambaris serão confinados em tanques rede (TR) e os camarões serão cultivados livremente nos viveiros, nos seguintes tratamentos: A - Monocultivo de lambaris em TR na densidade de 50 m-3 de viveiro; B - Monocultivo de camarões no viveiro, na densidade de 10 m-2 de viveiro; C - Policultivo de lambaris em TR a 50 m-3 e camarões livres a 10 m-2 e D - Policultivo de lambaris em TR a 25 m-3 e camarões livres a 10 m-2. No Sistema 2 (segundo ano do projeto), os lambaris e os camarões serão cultivados livremente no viveiro, nos seguintes tratamentos: A - Monocultivo de lambaris na densidade de 50 m-3 de viveiro; B - Monocultivo de camarões na densidade de 10 m-2 de viveiro; C - Policultivo de lambaris a 50 m-3 e camarões a 10 m-2 e D - Policultivo de lambaris a 25 m-3 e camarões a 10 m-2. Cada experimento terá a duração de 150 dias e será utilizada uma ANOVA para testar os indicadores propostos. Os parâmetros zootécnicos a serem avaliados serão: sobrevivência, peso e comprimento médios individuais, biomassa, taxa de crescimento específico (SGR) e taxa de eficiência alimentar aparente (FCE). A sustentabilidade ambiental será medida pela quantidade e eficiência do uso dos recursos nitrogênio, fósforo, água e espaço, além da avaliação sanitária dos animais cultivados. A sustentabilidade econômica será avaliada pelos indicadores econômicos comumente utilizados na literatura para essa finalidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.