Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigando a formação e manutenção da água modal subtropical do Atlântico Sul (SAMOWA)

Processo: 15/26450-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Física
Pesquisador responsável:Olga Tiemi Sato
Beneficiário:Olga Tiemi Sato
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Marcelo Dottori ; Paulo Henrique Rezende Calil ; Paulo Simionatto Polito
Assunto(s):Atlântico Sul 

Resumo

Neste projeto visamos o entendimento dos mecanismos que controlam a presença da água modal subtropical no sudoeste do Atlântico Sul. A característica da água modal é a homogeneidade de parâmetros como a temperatura e salinidade, tanto na vertical quanto ao longo de sua extensão horizontal. Esse tipo particular de água modal subtropical ocupa uma região entre 30S e 40S na borda oeste do giro subtropical, possui uma extensão zonal de 3000 km e em média chega a ter 160 m de espessura vertical. Essa massiva quantidade de água é formada entre os meses de Julho e Outubro como consequência dos processos de interação entre o oceano e a atmosfera. A camada superior é homogeneizada e resfriada, de forma que afunda até uma isopicnal de equilíbrio próxima à região de formação. Esse processo está fortemente ligado à perda de calor do oceano. Entretanto, a variabilidade do volume formado não é diretamente um reflexo das variações do fluxo de calor. Especula--se que outros processos que ocorrem fora da região de formação afetem tanto a quantidade de água modal formada como a destruída. Dentre esses fatores, inclui-se a interação com a Corrente do Brasil e processos turbulentos associados à vórtices de mesoescala e anomalias devido ao vento na forma de transporte de Ekman. Para uma plena compreensão dos processos que levam a formação da água modal é crucial que tenhamos uma descrição precisa do estado do oceano no período antes e depois da formação. Para tanto, a obtenção de perfis sinóticos in situ da camada superior do oceano juntamente com uma amostragem contínua em alta resolução através de um glider em combinação com os campos derivados através de dados de satélites é a estratégia até então sem precedentes planejada para entendermos esses processos no Atlântico Sul. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA, M. B.; SATO, O. T.; POLITO, P. S.; BERNARDO, P. S. Examining the Subtropical Mode Water in the Southwestern Atlantic From in Situ Observations. JOURNAL OF GEOPHYSICAL RESEARCH-OCEANS, v. 124, n. 4, p. 2513-2526, APR 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.