Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do Papel de Runx3 no Mecanismo de Regulação do Perfil Efetor dos Linfócitos T CD4+ Encefalitogênicos na Encefalomielite Autoimune Experimental

Resumo

A encefalomielite autoimune experimental (EAE) é extensivamente aceito como o modelo experimental da EM principalmente por apresentar características clínicas e histopatológicas similares a doença humana. A EAE é uma doença autoimune inflamatória mediada por linfócitos T CD4+. Claramente os linfócitos T CD4+ autoagressivos ou encefalitogênicos apresentam um perfil pró-inflamatório (Th1 e/ou Th17). No entanto, não está completamente claro como essas células com função primariamente helper seria capaz de iniciar a doença. Recentemente fomos capazes de demostrar que os linfócitos T CD4+ encefalitogênicos apresentam uma atividade citotóxica crescente durante a evolução da EAE. Interessantemente a expressão de moléculas citotóxicas é mais proeminente nas células que apresentam o TCR encefalitogênico (Vb11) para a linhagem C57BL/6. Esse resultado indica que o desenvolvimento de um perfil citotóxico nos linfócitos T CD4+ durante a evolução clínica da EAE está diretamente a resposta específica ao neuroantígeno. Interessantemente nós encontramos uma porcentagem de linfócitos T CD4+ infiltrados no SNC que expressam tanto CD4, como CD8. Esses linfócitos CD4+CD8+ também são primordialmente Vb11+. Dados gerados em nosso laboratório demonstram um aumento na expressão de Runx3 células encefalitogênicas. A expressão de Runx3 é fundamental para a diferenciação de linfócitos T CD8+ no timo, assim como para o seu perfil citotóxico. Desta forma, o aumento na expressão do Runx3 poderia explicar o perfil citotóxico dos linfócitos CD4+ encefalitogênicos e também a expressão de moléculas de CD8 por essas células. Assim nós acreditamos que o RUnx3 exerça um papel importante no mecanismo efetor dos linfócitos T CD4+ encefalitogênicos durante a evolução clínica da EAE. Assim é nosso objetivo nesse estudo avaliar o papel do Runx3 no mecanismo de regulação do da resposta efetora dos linfócitos T CD4+ encefalitogênicos e sua participação nos diferentes fenótipos dessas células durante a evolução clínica da EAE. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOLDRINI, VINICIUS O.; BRANDAO, CARLOS OTAVIO; PIMENTEL, V, MARIA LUCIA; VIDAL, ALINE; MANSUR, LETICIA F.; QUINTILIANO, RAPHAEL P. S.; SANTOS, LEONILDA M. B.; FARIAS, ALESSANDRO S. Massive activity of cytotoxic cells during refractory Neuromyelitis Optica spectrum disorder. Journal of Neuroimmunology, v. 340, MAR 15 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.