Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial terapêutico da modulação do eixo imune-pineal em modelo animal de inflamação sistêmica letal

Processo: 15/23348-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Pedro Augusto Carlos Magno Fernandes
Beneficiário:Pedro Augusto Carlos Magno Fernandes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Regina Pekelmann Markus ; Zulma Felisbina da Silva Ferreira
Assunto(s):Neuroimunomodulação  Melatonina  Acupuntura 

Resumo

Na fase de montagem de respostas inflamatórias, a ativação do eixo imune-pineal facilita a migração de leucócitos para tecidos periféricos por inibir a produção de melatonina pela glândula pineal, e imunomodula localmente a resposta devido à produção de melatonina por células imunocompetentes periféricas e pelas células glias do sistema nervoso central. Durante o desenvolvimento adequado destas respostas, o restabelecimento da produção de melatonina pela glândula pineal e a supressão de sua produção por fontes extra-pineais regula a intensidade da inflamação. Processos desregulados, que não ajustam a resposta inflamatória, podem resultar na morte do indivíduo. Deste modo, é importante entender as diferenças no padrão de ativação do eixo imune-pineal entre situações letais e não letais. Neste projeto, compararemos a ativação do eixo imune-pineal (inibição/estimulação da produção de melatonina pela pineal e fontes extra-pineais periféricas e do sistema nervoso) em ratos injetados com doses letais e não letais de LPS. As dosagens de melatonina serão acompanhadas pela detecção da expressão dos receptores para melatonina MT1 e MT2 nas diferentes células e tecidos. Além disso, será avaliada a eficácia de intervenções farmacológicas (agonistas ou antagonistas melatonérgicos) ou físicas (eletroacupuntura) em reduzir a letalidade deste quadro. A expectativa é que o ajuste da ativação do sistema melatonérgico possa reverter a mortalidade induzida por altas doses de LPS, e que possamos basear a proposição de estratégias terapêuticas para inflamações letais no entendimento da relevância endógena do eixo imune-pineal. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.