Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação fenotípica e funcional de células dendríticas inflamatórias e de células T na dermatite atópica do adulto

Processo: 14/25645-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Valeria Aoki
Beneficiário:Valeria Aoki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Josenilson Feitosa de Lima ; Maria Notomi Sato ; Raquel Leão Orfali
Bolsa(s) vinculada(s):16/14692-0 - Avaliação fenotípica e funcional de células dendríticas inflamatórias e de células t na dermatite atópica do adulto, BP.TT
Assunto(s):Dermatologia  Dermatite atópica  Staphylococcus aureus  Imunidade inata  Células matadoras naturais  Linfócitos T  Células dendríticas 

Resumo

A dermatite atópica (DA) é uma doença cutânea inflamatória de caráter crônico, redicivante, onde o prurido intenso e a xerose cutânea são frequentes. A etiopatogenia da DA é multifatorial e é considerada uma doença da barreira cutânea, com alterações relacionadas tanto às suas propriedades físico-químicas, quanto à sua função imunológica. A colonização crônica na DA ocorre pelo Staphylococcus aureus (S. aureus). Toxinas e enterotoxinas desta bactéria, através das vias de imunidade inata ou adquirida, podem agir como perpetuadores da inflamação na enfermidade. Queratinócitos e células dendríticas (DC), presentes na pele, expressam receptores de reconhecimento de padrão molecular associados a patógenos, os toll-like receptors (TLR). Na DA ocorrem alterações na expressão dos TLR, e déficit na produção de peptídeos antimicrobianos, promovendo maior predisposição às infecções cutâneas, principalmente pelo S. aureus. Com relação à imunidade inata, as DC exercem papel relevante na resposta inflamatória da DA, em especial as dendríticas epidérmicas inflamatórias (IDEC), que são encontradas exclusivamente na pele com DA. As células Natural killer (NK), sabidamente com capacidade reguladora de resposta imune, ainda não possuem papel definido na DA. O perfil das DC e das células NK no sangue periférico dos indivíduos com DA, bem como a possível influência da colonização crônica pelo S. aureus nestes tipos celulares, precisam ser mais explorados. Com respeito à imunidade adaptativa na DA, as células Th1 e Th2 já têm seu papel bem definido, enquanto as células Th17 e Th22 ainda apresentam perfil controverso na DA. Portanto, este projeto tem como objetivos principais avaliar nos pacientes adultos com DA tanto a imunidade inata, através das células dendríticas mielóides (mDC) e células Natural killer (NK), quanto a imunidade adaptativa, através das células Th22/CD4+ e Tc22/CD8+, em resposta às enterotoxinas estafilocócicas.Do ponto de vista da resposta inata na DA, as mDC serão analisadas fenotipicamente através da expressão das moléculas de superfície CD11c, HLA-DR, CD83, receptor de alta afinidade por IgE (FcµRI) e receptor scavenger CD36, sendo os dois últimos utilizados como marcadores de células dendríticas epidérmicas inflamatórias (IDEC). Funcionalmente, as mDC serão avaliadas pela expressão intracelular de TNF-±, IFN-³ e IL-10 em células mononucleares do sangue periférico (PBMC) por citometria de fluxo. As IDEC serão ainda caracterizadas em biópsias de pele através imuno-histoquímica. O perfil funcional e fenotípico das células NK estimuladas com ativadores policlonais e enterotoxina estafilocócica B (SEB), será avaliado quanto à expressão de marcadores de ativação celular e secreção de citocinas por citometria de fluxo. A resposta adaptativa na DA será explorada através da avaliação das células Th22 e Tc22 estimuladas com SEA e SEB por citometria de fluxo. Estes parâmetros de imunidade inata e adaptativa, poderão oferecer melhor compreensão da patogênese da dermatite atópica e contribuir para desenvolvimento de futuros alvos terapêuticos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ORFALI, RAQUEL LEAO; YAMADA YOSHIKAWA, FABIO SEITI; DA SILVA OLIVEIRA, LUANDA MARA; PEREIRA, NATALLI ZANETE; DE LIMA, JOSENILSON FEITOSA; LEUZZI RAMOS, YASMIM ALEFE; DA SILVA DUARTE, ALBERTO JOSE; SATO, MARIA NOTOMI; AOKI, VALERIA. Staphylococcal enterotoxins modulate the effector CD4(+)T cell response by reshaping the gene expression profile in adults with atopic dermatitis. SCIENTIFIC REPORTS, v. 9, SEP 11 2019. Citações Web of Science: 0.
ORFALI, RAQUEL LEAO; DA SILVA OLIVEIRA, LUANDA MARA; DE LIMA, JOSENILSON FEITOSA; DE CARVALHO, GABRIEL COSTA; LEUZZI RAMOS, YASMIM ALEFE; PEREIRA, NATALLI ZANETE; PEREIRA, NAIURA VIEIRA; ZANIBONI, MARIANA COLOMBINI; SOTTO, MIRIAN NACAGAMI; DA SILVA DUARTE, ALBERTO JOSE; SATO, MARIA NOTOMI; AOKI, VALERIA. Staphylococcus aureus enterotoxins modulate IL-22-secreting cells in adults with atopic dermatitis. SCIENTIFIC REPORTS, v. 8, APR 27 2018. Citações Web of Science: 5.
DOS SANTOS, VANESSA G.; ORFALI, RAQUEL L.; TITZ, TIAGO DE OLIVEIRA; DUARTE, ALBERTO J. DA SILVA; SATO, MARIA N.; AOKI, VALERIA. Evidence of regulatory myeloid dendritic cells and circulating inflammatory epidermal dendritic cells-like modulated by Toll-like receptors 2 and 7/8 in adults with atopic dermatitis. INTERNATIONAL JOURNAL OF DERMATOLOGY, v. 56, n. 6, p. 630-635, JUN 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.