Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias visando a melhoria da regeneração do tendão calcâneo

Processo: 15/24087-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:II-Sei Watanabe
Beneficiário:II-Sei Watanabe
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hevea brasiliensis  Microscopia eletrônica  Colágeno  Regeneração (fenômenos biológicos) 

Resumo

Tendões são descritos como tecido conjuntivo propriamente dito fibroso denso que inserem os músculos aos ossos. Sua principal função é servir como tecido de transição das forças contráteis geradas pelos músculos e as transferir para os ossos, podendo assim gerar movimentos. Entre todos os tendões o calcâneo é um dos mais frequentemente lesados, sendo a incidência de ruptura de 5,5 a 9,9 por 100.000 habitantes na América do Norte e de 6 a 18 por 100.000 na Europa. As lesões ocorrem principalmente em homens e são mais frequentes entre a terceira e quarta década de vida. Dentre os vários métodos de sutura existentes, do ponto de vista clínico, a de Kessler-Tajima com os nós entre os cotos é muito utilizada por evitar o estrangulamento da microcirculação. Após a cirurgia o paciente volta ao trabalho, em média, após 85 dias, podendo atingir até 270 dias. O objetivo do presente estudo é testar a eficiência da aplicação da proteína biocompatível F1, uma proteína extraída a partir do látex natural da Hevea brasiliensis, sobre tendões lesados, buscando a diminuição do tempo de reparo dos mesmos. Será avaliada ainda a influência de diferentes técnicas de sutura sobre a regeneração do tendão, além das alterações morfológicas e ultraestruturais do tecido e a capacidade da transferência de forças contráteis geradas pelo músculo e transferidas ao osso. Para tal, serão utilizados ratos Sprague Dawley machos de 3 meses (n total de 150), organizados em 5 grupos: Grupo C controle, grupo K, sutura de Kessler-Tajima, grupo S, sutura simples, grupo KP, Kessler-Tajima mais a proteína F1, grupo SP sutura simples mais a proteína F1. Todos os grupos serão avaliados com duas e quatro semanas após a cirurgia. Os resultados do presente estudo poderão contribuir clinicamente, não só para o entendimento da influência da técnica de sutura e das alterações morfo-funcionais ocorridas no tecido, como com a tentativa de uma melhor regeneração e diminuição no tempo de reparo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CURY, DIEGO PULZATTO; SCHAFER, BARBARA TAVARES; YOKOMIZO DE ALMEIDA, SONIA REGINA; DA SILVA RIGHETTI, MARTA MARIA; WATANABE, II-SEI. Application of a Purified Protein From Natural Latex and the Influence of Suture Type on Achilles Tendon Repair in Rats. AMERICAN JOURNAL OF SPORTS MEDICINE, v. 47, n. 4, p. 901-914, MAR 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.