Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos impactos em longo prazo da duração da lactação no metabolismo energético materno: participação de microRNAs hepáticos

Processo: 15/12680-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Gabriel Forato Anhê
Beneficiário:Gabriel Forato Anhê
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Silvana Auxiliadora Bordin da Silva
Assunto(s):Gravidez  Lactação  Metabolismo dos lipídeos  MicroRNAs 

Resumo

Uma série de estudos médicos mostram que a duração do período de lactação tem impacto em longo prazo sobre metabolismo materno. De maneira geral, a duração do período de amamentação tem uma relação inversa com o risco das mães desenvolverem síndrome metabólica e diabetes tipo 2. Mais especificamente, mães que amamentam pouco tempo desenvolvem, em longo prazo, um perfil lipídico desfavorável (altos níveis de LDL e baixos níveis de HDL), altos níveis de TG circulante, maior ganho de peso, resistência à insulina e um risco aumentado de doença coronariana. Apesar desta correlação já ter sido demonstrada por grupos de pesquisa diferentes abordando populações distintas, ainda não se conhece o mecanismo pelo qual a duração da amamentação afeta tardiamente o metabolismo materno. Por exemplo, não se sabe se este perfil lipídico desfavorável tem por base uma maior produção hepática de VLDL e/ou um acúmulo hepático de lipídeos. O presente projeto pretende adotar um desenho experimental com base em modelo animal que irá expor camundongas a 3 repetidos ciclos de gestação, seguidos de lactação com diferentes durações (Lac-0 - sem amamentação após o parto e Lac-21 - duração completa da amamentação) para investigar alterações metabólicas maternas. Camundongas virgens com idade pareada serão usadas como controle. Os animais serão submetidos a testes de produção hepática de VLDL, de tolerância à glicose e à insulina e medições periódicas de TG e frações de colesterol em diferentes momentos depois do último parto (3 e 6 meses). Em paralelo, o conteúdo de lipídeos e a expressão de genes relacionados ao metabolismo lipídico e glicídico serão avaliados no fígado. Será também avaliado o perfil hepático de microRNAs, como um possível mecanismo que explique alterações fenotípicas a longo prazo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VICENTE, JULIA MODESTO; TEIXEIRA, CAIO JORDAO; SANTOS-SILVA, JUNIA CAROLINA; DE SOUZA, DAILSON NOGUEIRA; TOBAR, NATALIA; FURTUOSO, FABIOLA SALES; ADABO, ISABEL GOUVEIA; SODRE, FRHANCIELLY SHIRLEY; MURATA, GILSON; BORDIN, SILVANA; ANHE, GABRIEL FORATO. The absence of lactation after pregnancy induces long-term lipid accumulation in maternal liver of mice. Life Sciences, v. 217, p. 261-270, JAN 15 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.