Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos probióticos Bifidobacterium breve e Lactobacillus rhamnosus na inflamação pulmonar em um modelo experimental de doença pulmonar obstrutiva crônica.

Resumo

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) pode ser caracterizada por uma resposta inflamatória anormal dos tecidos pulmonares após exposição crônica a partículas ou gases nocivos, principalmente a fumaça do cigarro, sendo muitos pacientes diagnosticados como portadores de enfisema pulmonar ou bronquite crônica. As células inflamatórias recrutadas para o parênquima pulmonar secretam mediadores inflamatórios os quais desencadeiam a lesão pulmonar e o remodelamento das vias aéreas. Além de ser uma das principais causas de morte no mundo, a DPOC afeta a qualidade de vida e progressivamente causa incapacidade física nos indivíduos inflamados, gerando um grande impacto econômico e social. Apesar de a terapia medicamentosa ser classicamente a primeira opção para o tratamento, o uso prolongado dessas drogas pode levar a efeitos colaterais locais e sistêmicos. Além das limitações terapêuticas, a DPOC não possui tratamento específico e, atualmente, a abordagem farmacológica é a mesma adotada para pacientes com asma. Nesse contexto, novas terapias para a DPOC são uma excelente área de investigação. Os probióticos, organismos vivos que conferem benefícios à saúde do hospedeiro, se apresentam como candidatos promissores no tratamento da DPOC, visto o crescente número de estudos relatando o potencial imuno-modulatório na prevenção e/ou tratamento de doenças inflamatórias crônicas. Desta forma, o presente projeto propõe investigar os possíveis efeitos benéficos dos probióticos Bifidobacterium breve e Lactobacillus rhamnosus na inflamação pulmonar em modelo experimental de enfisema pulmonar. (AU)