Busca avançada
Ano de início
Entree

Regras, gramática e prática nas Investigações Filosóficas

Processo: 16/02635-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Marcelo Silva de Carvalho
Beneficiário:Marcelo Silva de Carvalho
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia da linguagem  Ludwig Wittgenstein  Linguagem  Significado 

Resumo

As leituras mais conhecidas das Investigações Filosóficas partem do pressuposto de que os textos escritos por Wittgenstein entre 1932 e 1934 (Big Typescript e Gramática Filosófica) apresentam as mesmas concepções de "significado" e "regras" das Investigações e que, assim, podem ser utilizados para esclarecer sua compreensão de linguagem e de regras. Como resultado, estas leituras não são capazes de evidenciar as profundas alterações nas concepções de regras e gramática que ocorrem na passagem do período intermediário para a fase madura da obra de Wittgenstein. Propõe-se aqui apresentar a crítica desta posição, evidenciando o papel central que a descrição do uso efetivo da linguagem desempenha nas Investigações e a nova concepção de regras que resulta disto. Pretende-se que o desdobramento desta leitura seja uma nova chave para a leitura da obra de Wittgenstein, em consonância com os trabalhos mais recentes sobre estes temas. (AU)