Busca avançada
Ano de início
Entree

AÇÕES DOS COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS E OS RISCOS Á INUNDAÇÕES E ESTIAGENS: o estudo comparativo em bacias hidrográficas no Sudeste e Nordeste brasileiro

Processo: 16/00007-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Raul Reis Amorim
Beneficiário:Raul Reis Amorim
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Antonio Henrique Bernardes ; Elzira Lúcia de Oliveira ; Gustavo Barreto Franco ; Gustavo Henrique Naves Givisiez ; Vinicius de Amorim Silva
Assunto(s):Bacia hidrográfica  Inundações 

Resumo

O estudo ambiental tem revelado, sobretudo nas últimas décadas, um caráter interdisciplinar nas pesquisas pautadas sobre a dinâmica dos agentes naturais, frente à crescente pressão de uso do espaço, materializada por conflitos de diversas ordens, sejam esses históricos, políticos, culturais, religiosos, e finalmente, relações humanas que se estruturam sobre o território e impõem a esse espaço níveis diversos de interferência no mecanismo natural preexistente. Nesse contexto, entender as relações das sociedades humanas com a natureza em de uma perspectiva absolutamente dinâmica, que envolve os aspectos culturais, sociais, econômicos e naturais, exige adotar um procedimento analítico que leve em consideração a sociedade nos seus diversos estágios de desenvolvimento e remeta a uma visão holística da organização do espaço. Sendo assim, a ciência geográfica, tendo como objeto de análise o espaço geográfico, possibilita, sob um olhar crítico, a realização de estudos ambientais integrados, de maneira a dar suporte técnico e científico para a elaboração de estudos como aqueles relacionados à gestão dos recursos hídricos, que podem estar inseridos nas políticas públicas, contribuindo no planejamento e na tomada de decisão. Considerando o exposto, este projeto de pesquisa propõe analisar como os problemas relacionados à inundações e estiagens são tratadas no âmbito de diferentes comitês de bacias hidrográficas no Sudeste e Nordeste brasileiro. Para atender ao objetivo proposto, este projeto se propõe a inventariar os geossistemas e sistemas antrópicos das áreas em estudo; verificar quais ações previstas nos planos de bacias hidrográficas são indicadas para episódios de inundações e/ou estiagens; caracterizar as áreas sujeitas a inundações e/ou estiagens e apontar a frequência destes fenômenos em cada sítio estudado; traçar o perfil da população exposta ao risco de ocorrência de inundações e/ou estiagens nas áreas de estudo; elaborar os mapas de vulnerabilidade social e ambiental para cada bacia hidrográfica em estudo; e identificar qual a interlocução entre os Comitês de bacias hidrográficas, defesa civil e unidades de conservação no que tange a ações e políticas públicas para mitigação das inundações e/ou estiagens. Para atingir os objetivos, este projeto de pesquisa adotará a abordagem sistêmica, correlacionando os atributos naturais e sociais constituintes das paisagens. É importante conhecer a dinâmica dos atributos naturais, como a sua fragilidade e vulnerabilidade a catástrofes naturais como inundações e estiagens, nos períodos de intensa precipitação e/ou na ausência desta, assim como conhecer as características da população potencial a ser atingida, como o uso e ocupação das terras, as atividades econômicas e o patrimônio histórico-cultural a ser atingido por tais catástrofes. Desta forma, o Núcleo de Pesquisa em Análise, Planejamento e Gestão de Bacias Hidrográficas propõe fazer um estudo comparativo entre o baixo curso das bacias hidrográficas do Rio Iguape e Rio Muriaé (região Sudeste) e o médio curso das bacias hidrográficas dos rios Itapicuru e Salitre (região Nordeste). (AU)