Busca avançada
Ano de início
Entree

Obesidade osteosarcopênica: interrelação com osteoporose, Vitamina D, ingestão alimentar e risco de fraturas ósseas

Processo: 15/07971-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Ligia Araujo Martini
Beneficiário:Ligia Araujo Martini
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Barbara Santarosa Emo Peters ; Regina Mara Fisberg ; Simone Aparecida dos Santos Conceicao Faria
Assunto(s):Composição corporal  Alimentação  Vitamina D  Envelhecimento 

Resumo

Introdução: a obesidade osteosarcopênica é caracterizada pela presença simultânea do excesso de adiposidade corporal, da reduzida quantidade e qualidade muscular e de uma menor massa óssea. É associada a um aumento no risco de gravidade de doenças que culminam em um ciclo vicioso e sinergicamente deletério, com impacto sobre a funcionalidade e mortalidade do indivíduo. Os benefícios estra-esqueléticos da vitamina D são intensamente relatados. Dessa forma, a vitamina D emerge como um possível fator chave envolvido na obesidade osteosarcopênica, com a hipótese de uma influência de âmbito genético. Objetivo: Investigar os possíveis mecanismos fisiológicos e genéticos interrelacionados à ação da vitamina D na obesidade osteosarcopênica. Metodologia: serão incluídos adultos e idosos, de ambos os sexos, participantes do inquérito ISA - Capital 2013 (estudo transversal por meio de inquérito domiciliar de base populacional), aleatoriamente selecionados para coleta de sangue, com amostragem estimada em 600 indivíduos (300 adultos e 300 idosos). O estudo será dividido em 5 fases: 1) Aplicação de questionários contemplando: sexo, idade, cor da pele auto referida, exposição solar, estado socioeconômico, peso e estatura referidos, história clínica e ingestão alimentar; 2) Aplicação de segundo R24h e coleta de sangue; 3) Realização do exame de densitometria (avaliação óssea e da composição corporal), do teste de prensão manual e do teste de velocidade de marcha; 4) 51 idosos que apresentaram diagnóstico de obesidade, sarcopenia, obesidade sarcopênica ou obesidade osteosarcopênica serão aleatoriamente selecionados para avaliar gasto energético avaliado pela técnica de água duplamente marcada; 5) dosagens laboratoriais da 25(OH)D sérica e PTH, polimorfismos do gene receptor de vitamina D, da proteína ligante de vitamina D e do precursor de vitamina D cutânea. A distribuição das variáveis será avaliada para posterior análise descritiva. As análises estatísticas contemplarão diferenças de medias, correlações, análise de regressão e modelos lineares generalizados. O estudo será conduzido após aprovação pelo Comitê de ética da FSP-USP (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ELIZABETE A. DOS SANTOS; KELLY V. GIUDICI; NATASHA A. G. DE FRANÇA; BARBARA S. EMO PETERS; REGINA MARA FISBERG; LÍGIA A. MARTINI. Correlations among vitamin K intake, body fat, lipid profile and glucose homeostasis in adults and the elderly. ARCHIVES OF ENDOCRINOLOGY METABOLISM, n. ahead, p. -, 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.